MENU

19/01/2021 às 17h30min - Atualizada em 19/01/2021 às 17h30min

CANADÁ Canadá pode ampliar restrições de viagens Covid-19 sem aviso prévio, ‘avisa’ Trudeau

Governo monitora mutações Covid-19 pelo mundo, principalmente as encontradas no Reino Unido e Brasil

Redação North News
Foto: Tanaonte/iStock
 
As autoridades canadenses podem impor novas restrições de viagens Covid-19 sem aviso prévio e a qualquer momento. 

A afirmação foi feita pelo primeiro-ministro, nessa terça-feira, durante um pronunciamento para atualizar informações sobre a pandemia no Canadá.

Citando a evolução da situação com as variantes identificadas Covid-19 de outros países, o primeiro-ministro aos canadenses para não viajarem, pois as regras federais de viagens podem mudar muito rapidamente.

O primeiro-ministro implorou a qualquer um que tenha agendado viagens para cancelá-las, já que existe a chance de contrair o vírus ou ficar preso no exterior.

Segundo Trudeau, o governo federal está acompanhando de perto os últimos avanços científicos sobre cepas mais transmissíveis, como as do Reino Unido e do Brasil.

O governo continua a aconselhar contra qualquer viagem não essencial, embora essa decisão seja deixada para os canadenses e nenhuma proibição total esteja em vigor.

Reconhecendo que as pessoas têm o direito de viajar, Trudeau disse que o governo também tem a capacidade de impor penalidades para aqueles que colocam em risco a saúde de outras pessoas.

RESTRIÇÕES O Canadá tem restrições à entrada de viajantes internacionais no país desde meados de março de 2020, bem como um período de quarentena obrigatório de 14 dias para quem retorna de um local internacional.

Em dezembro, enquanto alguns canadenses optaram por férias no exterior, o governo federal impôs novas regras de viagem, incluindo a exigência de mostrar um resultado negativo do teste Covid-19 antes de embarcar em um voo de volta ao país.

A violação de qualquer um dos requisitos canadenses de triagem e isolamento para viagens internacionais pode resultar em acusações de acordo com a Lei de Quarentena, além de penalidades máximas de até seis meses de prisão ou multa de até $75.000.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

87.4%
4.8%
7.8%