MENU

13/05/2021 às 08h36min - Atualizada em 13/05/2021 às 08h36min

BREAKING: Ontário prorroga ordem de ficar em casa

Nova medida é válida pelas próximas duas semanas

Redação North News
O governo de Ontário anunciou nesta quinta-feira (13) que está estendendo a ordem de ficar em casa por mais duas semanas. Como já adiantado pela ministra da saúde da província, Christine Elliott, não há condição, neste momento, de flexibilizar esta medida

"A situação está lentamente tendendo para uma direção melhor. Não se engane. Ainda não estamos fora de perigo. Nossos hospitais ainda estão sob imensa pressão, a disseminação de variantes continua sendo uma grande preocupação. Portanto, devemos permanecer vigilantes", disse o primeiro ministro Doug Ford quando fez o anúncio. 

Ford disse que a prorrogação da medida é necessária para que os ontarianos possam ter um verão mais tranquilo. "Para isso, precisamos continuar reduzindo os casos e aliviando a pressão sobre nossos hospitais", afirmou. 

Apesar dos pedidos para liberação de atividades ao ar livre, parece que o governo Ford não está sendo muito flexível quanto a isso e deve considerar a abertura somente a partir de junho. “Por mais que estejamos vendo uma queda, o que é bom, todo mundo que você conhece está avançando, estamos colocando as vacinas nos braços das pessoas, mas não podemos arriscar. Aguente firme por...apenas mais algumas semanas. ”

Crianças entre 12 e 17 anos começam a ser vacinadas 

Além da notícia de prorrogação da ordem de ficar em casa, Ford confirmou que crianças entre 12 e 17 anos poderão agendar a consulta para tomar a primeira dose da vacina contra a covid-19 a partir da semana de 31 de maio. 

Clínicas especiais para jovens e famílias serão criadas para vacinar pessoas com 12 anos ou mais durante as semanas de 14 e 21 de junho. 

Além disso, escolas primárias e secundárias permanecerão com ensino remoto. Ainda não há previsão de quando as aulas retornarão por completo. 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

87.1%
4.3%
8.6%