MENU

14/06/2021 às 20h10min - Atualizada em 14/06/2021 às 20h10min

Air Canada anuncia novas rotas internacionais para expansão de seus serviços de carga

Serviços de carga promovidos pela companhia aérea irão abranger principalmente a América Latina

The Globe and Mail
https://www.theglobeandmail.com/business/article-air-canada-announces-new-international-routes-to-be-part-of-its-cargo/
Imagem de John McArthu

A Air Canada anunciou uma lista de novas rotas internacionais que farão parte da expansão de seus serviços de carga a partir deste outono. A companhia aérea canadense disse nesta segunda-feira que as viagens, apenas de carga, irão partir principalmente de Toronto a partir de outubro e conectarão as cidades de Miami, Quito, Equador, Lima, Peru e Cidade do México.

 

Os novos voos também marcarão as primeiras viagens de carga da Air Canada para Guadalajara, no México.

 

A empresa disse no ano passado que converteria vários de seus aviões de passageiros Boeing 767 aposentados em cargueiros como parte de sua estratégia de carga. Halifax, St. John's, Madrid e Frankfurt serão adicionados à lista de destinos de carga no início de 2022, com mais cargueiros entrando em serviço, disse a companhia aérea.

 

Os novos cargueiros irão melhorar sua capacidade de transporte de mercadorias, incluindo peças automotivas e aeroespaciais, equipamentos de petróleo e gás, produtos perecíveis, produtos farmacêuticos e outros produtos.

 

O porta-voz da Air Canada, Kevin Mio, disse em um comunicado por e-mail na segunda-feira que o braço de carga da companhia aérea operou mais de 9.000 voos somente de carga desde que entrou no setor em março de 2020.

 

O Sr. Mio também disse que até outubro de 2021, a Air Canada terá um cargueiro dedicado à operação e outro estará online antes do final do ano.

 

O analista da RBC Capital Markets, Walter Spracklin, disse em uma nota aos investidores que a empresa acredita que o anúncio recente permitirá à Air Canada tirar proveito de uma mudança crescente na carga aérea internacional.

 

Spracklin disse que a mudança foi marcada por um aumento na demanda por serviços rápidos e eficiente de carga aérea e uma diminuição do espaço nas rotas de voos internacionais. 



Coautoria: Viktória Matos

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

87.2%
5.2%
7.6%