MENU

25/06/2021 às 22h32min - Atualizada em 25/06/2021 às 22h32min

Copa América sem brilho

Após indefinição sobre disputa da Copa América, seleções passam a não dar importância à competição

Leandro Mendonça
Joshua Law

A Copa América 2021 começou muito antes da disputa dos jogos. A competição aconteceria, primeiramente, na Colômbia, em junho. Após rebeliões civis e atos de vandalismo no país, foi decidido em maio que os colombianos não teriam condições de sediar os jogos.

 

A Argentina se recusou a sediar, enquanto o Brasil se prontificou. Jogadores protestaram, pois o país estava ultrapassando os 500 mil mortos por Covid-19 e o número de contaminados aumentava sem parar. Mesmo assim a CBF e o Governo mantiveram a decisão e marcaram o início dos jogos para 13 de junho, em Brasília.

 

O Brasil recebeu a Venezuela e venceu sem dificuldades, por 3 a 0. Neymar e Gabriel Barbosa foram os nomes da partida, que teve ausência de 15 jogadores do rival brasileiro, por conta de testes positivos de Covid-19.

 

No Grupo A, Argentina e Chile empataram em 1 a 1, em jogo morno. A grande verdade é que as seleções menores pareceram dar mais importância a competição, enquanto nomes como Neymar, Messi, Vargas, Cavani e Suárez, estão usando o torneio para descansar da temporada europeia.

 

No próximo domingo, o Brasil vai enfrentar o Equador. Os brasileiros já garantiram o primeiro lugar do Grupo B, enquanto os equatorianos tentam conquistar a vaga. O jogo será disputado em Porto Alegre, às 18 horas, de Brasília. Se tudo correr naturalmente, o adversário da Seleção Canarinho nas quartas de final vai ser o Chile, que deve se classificar em 4º lugar.

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

86.5%
5.1%
8.3%