MENU

29/06/2021 às 14h00min - Atualizada em 29/06/2021 às 14h00min

A OMS recomenda que as pessoas totalmente vacinadas usem máscaras conforme surgem casos de variantes Delta

Pessoas vacinadas não estão 10% protegidas contra a variante Delta

Redação North News - Amanda Rodrigues Leal
CTV News
THE CANADIAN PRESS/Graham Hughes

TORONTO - A Organização Mundial da Saúde (OMS) está pedindo às pessoas totalmente vacinadas que continuem usando máscaras faciais e sigam medidas de distanciamento físico, visto que a variante Delta altamente infecciosa estimula novos surtos de COVID-19 em todo o mundo.

 

Em uma coletiva de imprensa em Genebra na sexta-feira, funcionários da OMS disseram que as máscaras deveriam permanecer, mesmo para aqueles que receberam as duas doses de uma série de vacinas.

 

"A vacina por si só não vai impedir a transmissão na comunidade", disse Mariangela Simão, diretora-geral assistente da OMS para acesso a medicamentos e produtos de saúde. “As pessoas precisam continuar usando máscaras de forma consistente, estar em espaços ventilados, higiene, distância física, evitar aglomeração”.

 

Simão disse que as medidas de saúde pública continuam a ser "extremamente importantes" à medida que os países lidam com surtos da variante Delta do COVID-19, apesar das altas taxas de vacinação.

 

"As pessoas não podem se sentir seguras só porque tomaram as duas doses. Elas ainda precisam se proteger", disse Simão.

 

Embora as vacinas de COVID-19 tenham se mostrado eficazes na prevenção de doenças graves e morte, inclusive contra a variante Delta, funcionários da OMS dizem que é uma "variante perigosa" e pessoas totalmente vacinadas podem fazer parte de sua cadeia de transmissão se as medidas não forem mantidas .

 

A notícia chega à medida que os países continuam a facilitar as medidas de saúde pública e a oferecer novas diretrizes para aqueles que estão totalmente vacinados.

 

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA anunciaram em 13 de maio que americanos totalmente vacinados não precisam usar máscaras ao ar livre e podem evitar usá-las dentro de casa na maioria dos lugares.

 

A orientação canadense, divulgada na quinta-feira (24), sugere que aqueles que estão totalmente vacinados contra o COVID-19 podem se abraçar, participar de churrascos e receber um pequeno grupo de amigos para jantar sem usar máscara ou ficarem separados.

 

No entanto, a Agência de Saúde Pública do Canadá diz que os canadenses ainda devem se proteger em certas situações, como em shows lotados, eventos esportivos ou festas em casa.

 

A variante Delta, identificada pela primeira vez na Índia, agora se tornou a cepa dominante no Reino Unido e é responsável por cerca de uma em cada cinco novas infecções por coronavírus nos EUA.

 

A diretora de saúde pública do Canadá, Dra. Theresa Tam, alertou na sexta-feira que a variante Delta continua a representar um risco real no Canadá com base na experiência internacional.

 

Entre 25 de abril a 23 de maio, o Canadá viu um aumento de quatro vezes na proporção de casos de Delta, com a maioria deles sendo encontrada em pessoas não vacinadas ou parcialmente vacinadas, de acordo com os dados de modelagem mais recentes.

 

A modelagem mostra que se a variante Delta se tornar a cepa predominante, o Canadá pode mais uma vez se arriscar a exceder a capacidade de hospitalização, já que a variante é 50% mais transmissível do que a cepa original de COVID-19 e resulta em infecções mais graves.

 

No entanto, se o Canadá atinge cerca de 80% da população totalmente vacinada, o modelo sugere que uma quarta onda poderia ser evitada.

 

Até que esse nível de vacinação em massa seja alcançado, Tam sugeriu que medidas de proteção pessoal, como o uso de máscara, continuarão sendo importantes.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

87.2%
5.2%
7.6%