MENU

16/07/2021 às 13h31min - Atualizada em 16/07/2021 às 13h31min

Os vírus infantis que desapareceram durante a pandemia estão de volta, dizem os médicos

As crianças podem não ter a resposta imunológica a vírus comuns que normalmente teriam.

CBC News
https://www.cbc.ca/news/health/kids-viruses-returning-after-covid-19-lockdown-1.6104389
Imagem de Merlix Brada/ Unsplash

Conforme as crianças saem de suas casas após os bloqueios relacionados ao COVID-19, vírus comuns que praticamente desapareceram durante a pandemia estão ressurgindo também, dizem os médicos.

 

"Nesta época do ano, em hospitais pediátricos, geralmente é silencioso", disse a Dra. Fátima Kakkar, especialista em doenças infecciosas pediátricas do CHU Sainte-Justine em Montreal. "Mas agora estamos vendo um surto de infecções respiratórias."

 

O nível de doenças não-COVID é o que Kakkar geralmente vê no outono, disse ela, quando as crianças estão fora de casa em creches ou escolas.

 

Embora as medidas de saúde pública tomadas no ano passado - incluindo distanciamento físico, uso de máscaras e permanência em casa - tenham sido usadas para impedir a disseminação de COVID-19, elas também tiveram o benefício colateral de prevenir outros vírus respiratórios, incluindo resfriados, vírus sincicial respiratório ( RSV) e o vírus da parainfluenza humana, que causa crupe.

 

Mas os especialistas dizem que isso também significa que, como as crianças não entram em contato com esses vírus há muito tempo, elas não desenvolveram os anticorpos que normalmente fariam - e não terão a imunidade que poderiam ter.

 

"O que aconteceu conosco é que ... não tivemos exposição", disse a Dra. Allison McGeer, especialista em doenças infecciosas e microbiologista do Sinai Health em Toronto.

 

"Agora que estamos voltando ao normal e as crianças podem se ver, estamos começando a ver essas infecções [de novo] em crianças."

 

As crianças geralmente se recuperam sozinhas da maioria dessas doenças, mas Kakkar disse que os pediatras estão especialmente preocupados com o aumento do VSR. Embora seja um vírus comum, ele pode causar problemas respiratórios em bebês e crianças que são tão graves que requerem cuidados hospitalares, disse ela.

 

No mês passado, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos emitiram um comunicado notificando os profissionais de saúde que os casos de VSR estavam aumentando em partes do país e solicitando que testassem crianças com sintomas respiratórios agudos para VSR se COVID-19 fosse descartado.

 

De acordo com o CDC, o RSV é a causa mais comum de bronquiolite e pneumonia em crianças menores de um ano.

 

Gripe ainda está por vir

 

Um vírus respiratório que os médicos ainda não descobriram é a gripe, disse Kakkar.

 

Mas depois de um ano praticamente sem temporada de gripe, em grande parte devido às precauções do COVID-19, a gripe deve retornar neste outono.

 

Mesmo que nosso sistema imunológico não esteja pronto para a gripe este ano, há boas notícias, dizem os médicos.

 

"As pessoas estão preocupadas com a volta da gripe. Mas para a gripe, temos uma vacina segura e eficaz", disse a Dra. Ellen Foxman, imunologista da Escola de Medicina de Yale em New Haven, Connecticut.

 

“Este é um ótimo ano para tomar a vacina contra a gripe, se você não o fez antes”, disse Foxman, observando que ela vacina seus três filhos todos os anos.

 

Embora as crianças estejam tendo mais infecções respiratórias, os médicos dizem que os pais não devem ficar alarmados.

 

"Isso não é grande coisa para a maioria das crianças", disse McGeer.

 

Além disso, os pais podem usar várias das mesmas precauções que aprenderam durante a pandemia de COVID-19 para ajudar a prevenir a propagação de vírus infantis reemergentes.

 

"Lave as mãos", disse McGeer. "Sabemos que coisas simples reduzem o risco de infecções respiratórias virais."

 

"Há boas evidências de que lavar as mãos cinco vezes ao dia reduz o risco em cerca de 30%, mais ou menos."

 

Ficar em casa quando você está doente e manter seu filho em casa se ele apresentar sintomas também é um comportamento adotado durante o COVID-19 que precisa continuar, disse Kakkar.

 

Além disso, os pais devem estar preparados agora para lidar com vírus que normalmente não esperariam até o outono.

 

"Finja que é outubro", concluiu ela.

 

 

Coautoria: Viktória Matos

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

86.5%
5.1%
8.3%