MENU

05/01/2021 às 08h30min - Atualizada em 05/01/2021 às 08h30min

Quem vive e quem morre? Los Angeles escolherá pacientes por chance de sobreviver

Capacidade de leitos da UTI caiu para próximo de 0% no sul da Califórnia

Redação North News com informações da CNN
Foto: Apu Gomes/AFP/Getty Images
 
Com as unidades de terapia intensiva (UTIs) em hospitais do sul da Califórnia quase lotadas por conta da pandemia de Covid-19, a Agência de Serviços Médicos de Emergência (EMS, na sigla em inglês) do condado de Los Angeles (EMS) orientou as equipes das ambulâncias a não transportar pacientes com pouca chance de sobrevivência para hospitais e a conservar o uso de oxigênio.

Los Angeles e o sul da Califórnia estão enfrentando um dos piores surtos do novo coronavírus nos Estados Unidos.

A capacidade de leitos da UTI caiu para próximo de 0% no sul da Califórnia no mês passado, à medida que mais e mais pessoas são admitidas em hospitais para tratar complicações da Covid-19.

Agora, muitos centros médicos simplesmente não têm espaço para receber pacientes que não têm chance de sobrevivência, de acordo com a agência.

Na noite de segunda-feira, havia 7.544 pessoas hospitalizadas em Los Angeles devido ao Covid-19 e apenas 17 leitos de UTI para adultos disponíveis, de acordo com dados de saúde do condado.

Devido à falta de leitos, a EMS disse que os pacientes cujos corações pararam, apesar dos esforços de ressuscitação, não deveriam mais ser transportados para hospitais.

"Se não houver sinais de respiração ou pulso, a EMS continuará a realizar a ressuscitação por pelo menos 20 minutos", diz memorando da entidade.

"Se o paciente estiver estabilizado após o período de ressuscitação, ele será transportado para um hospital. Se o paciente for declarado morto no local ou se nenhum pulso puder ser restaurado, os paramédicos não irão mais transportar o corpo para o hospital", acrescenta.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

87.1%
4.3%
8.6%