MENU

11/08/2021 às 09h31min - Atualizada em 11/08/2021 às 09h31min

Tribunal de B.C. ouvirá argumentos formais em caso de extradição de executiva da Huawei

Ela está sendo acusada de tentar quebrar as sanções que os EUA impôs ao Irã

Redação North News
CTV News
THE CANADIAN PRESS/Darryl Dyck

VANCOUVER - A audiência formal de extradição da executiva da Huawei acusada de fraude nos Estados Unidos deve começar hoje na Suprema Corte da Colúmbia Britânica, com advogados do governo defendendo o motivo de Meng Wanzhou ser extraditada para enfrentar as acusações.

 

Sua tão esperada audiência de extradição está em andamento enquanto os tribunais da China processam canadenses cujas sentenças ou detenções são amplamente vistas como retaliação por sua prisão em 2018.

 

Um tribunal chinês manteve a sentença de morte na terça-feira (10) para o canadense Robert Schellenberg, cuja sentença original de 15 anos por contrabando de drogas foi aumentada para pena de morte apenas um mês depois que Meng foi presa.

 

O empresário Michael Spavor foi considerado culpado de espionagem e condenado a 11 anos, após uma breve audiência realizada a portas fechadas em março.

 

Meng, que é a diretora financeira da Huawei e filha do fundador da gigante chinesa de telecomunicações, nega as alegações de que ela colocou o HSBC em risco de quebrar as sanções dos EUA contra o Irã.

 

O tribunal de Vancouver ouviu muitos argumentos da equipe jurídica de Meng buscando sua libertação, alegando que ela sofreu mais de 30 abusos de processo, incluindo interferência política do então presidente dos EUA Donald Trump, embora a Coroa negue que tenha ocorrido qualquer má conduta.


Co-autora: Amanda Rodrigues Leal


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

87.5%
4.8%
7.7%