MENU

17/08/2021 às 09h47min - Atualizada em 17/08/2021 às 09h47min

Canadenses afegãos 'se sentem desamparados' assistindo ao terror em seu país natal

“Eles estão tão desesperados que continuam ligando e perguntando se há algo que possamos fazer para trazê-los para cá”

Redação North News
680 News/City News
WAKIL KOHSAR / AFP

Muitos canadenses afegãos dizem que estão se sentindo amedrontados e desamparados enquanto observam de longe o Talibã assumir o controle do Afeganistão mais uma vez, e estão pedindo ao Canadá que aumente seus compromissos iniciais de lidar com aqueles que tentam fugir do grupo rebelde.

 

“Eles estão tão desesperados que continuam ligando e perguntando se há algo que possamos fazer para trazê-los para cá”, disse Neelofer Mansuri, uma canadense afegã que mora em Toronto.

 

Mansuri diz que tem recebido centenas de mensagens diariamente de pessoas no Afeganistão. Algumas de pessoas que ela conhece, outras não.

 

“Mulheres, alunos que me enviaram mensagens. Eles dizem: ‘Eu sei que você não me conhece, mas, por favor, não posso explicar, não posso estar aqui agora’, diz Mansuri. “Eles têm medo de serem mortos.”

 

“Você se sente desamparado aqui como um canadense afegão, sabendo que realmente não há nada que você possa fazer agora por causa da catástrofe que está acontecendo em casa e do caos com o aeroporto sendo o único método de fuga e viagem”, acrescenta ela.

 

Vídeos postados nas redes sociais no dia de ontem (16) mostram pessoas agarradas aos aviões que partem e correndo pelos portões do aeroporto internacional de Cabul. Oficiais militares estadunidenses dizem que o caos no aeroporto deixou sete pessoas mortas, incluindo algumas que caíram de um jato de transporte militar americano que partia.

 

Mansuri diz que as pessoas que vivem no Afeganistão estão com medo porque não sabem o que virá a seguir. Nos últimos meses, o Talibã retomou o poder em regiões de todo o Afeganistão, culminando com a aquisição da capital Cabul no domingo, 15.

 

Seus ganhos vêm poucas semanas antes de os EUA concluírem a retirada de suas tropas, após duas décadas de conflito.

 

Os líderes do Talibã prometeram uma era de paz, mas Mansuri diz que os afegãos estão céticos.

 

“Com a história passada e as provas e evidências do que vimos no Afeganistão nos últimos dois anos, isso é difícil de acreditar para muitas pessoas”, diz ela. “É por isso que estamos vendo o caos, é por isso que vemos pessoas tentando sair o mais rápido possível.”

 

O Canadá prometeu receber 20.000 refugiados afegãos nos próximos meses, por meio de patrocínio governamental, privado e familiar. Khalidha Nasiri, diretora executiva da Iniciativa de Desenvolvimento e Engajamento da Juventude Afegã, diz que, embora esteja satisfeita com o que está acontecendo, mais precisa ser feito.

 

“Esses refugiados são pessoas que já estão dentro do sistema”, explica ela. “Não inclui pessoas que estão presas no Afeganistão e querem sair.”

 

Nasiri acrescenta que esta crise humanitária está ocorrendo durante outra crise.

 

“Essas pessoas precisam de abrigo, precisam das necessidades básicas da vida”, diz ela. “Não podemos esquecer que tudo isso está acontecendo no topo de uma pandemia. Eles precisam de vacinas e suprimentos médicos também.”

 

Os canadenses afegãos com quem o jornal CityNews falou ajudaram a lançar hoje a Campanha Canadense pela Paz no Afeganistão. Ela foi criada para exigir que o governo federal tome outras medidas e para garantir que os políticos não se distraiam da questão pela eleição.

 

Existem links para organizações de ajuda que trabalham no Afeganistão na página Extras do CityNews.


Co-autora: Amanda Rodrigues Leal


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

87.5%
4.8%
7.7%