MENU

15/09/2021 às 11h50min - Atualizada em 15/09/2021 às 11h50min

Taxa de inflação sobe para 4,1% em agosto e se torna a maior desde 2003

Gasolina e habitação são os bens mais inflacionados

Redação North News
CP24
CP24

O Statistics Canada afirma que o índice de preços ao consumidor em agosto subiu 4,1% em comparação com o ano anterior, o maior aumento anual da inflação desde março de 2003.

 

O salto se compara a um ganho de 3,7% em julho.

 

O que impulsionou grande parte do aumento foram os preços mais altos da gasolina e da habitação em comparação com o mesmo mês do ano anterior.

 

Excluindo os preços da gasolina que aumentaram em relação ao ano anterior em 32,5% em agosto, o Statistics Canada diz que o número de inflação anual teria sido de 3,2% no mês passado.

 

A agência de estatísticas também diz que os custos de realocação de proprietário, que está relacionado ao preço das novas casas, aumentaram a uma taxa anual de 14,3% em agosto.

 

O ritmo dos preços da habitação foi o aumento anual mais rápido desde setembro de 1987 e marcou o quarto mês consecutivo de crescimento de preços de dois dígitos.

 

Também elevando os preços em agosto está o aumento dos preços da carne, que subiu 6,9% ano a ano, o ritmo mais rápido desde junho de 2020, que o Statistics Canada diz ser em parte devido à crescente demanda dos restaurantes.

 

O índice de preços ao consumidor está em alta desde o início do ano e, desde abril, está acima da meta do Banco do Canadá, entre 1 e 3%.

 

O governador Tiff Macklem prometeu que o Banco Central interviria se as pressões sobre os preços se tornassem persistentes, mas por enquanto o Banco do Canadá vê muitas das questões atuais como temporárias.

 

O Statistics Canada disse que a média das três medidas para o núcleo da inflação, que são considerados melhores indicadores das pressões de preços subjacentes e acompanhados de perto pelo Banco do Canadá, foi de 2,57% em agosto, ante 2,43% em julho. A leitura de agosto é a mais alta desde março de 2009.

 

O economista sênior da CIBC, Royce Mendes, diz que o Banco do Canadá provavelmente continuará a olhar além dos números atuais porque as pressões ainda não parecem ser sustentáveis.

 

Ele escreve em uma nota aos investidores que a taxa de inflação anual provavelmente cairá com a mudança das estações, em parte porque a quarta onda de COVID-19 está criando um vento contrário para o setor de serviços.


Co-autora: Amanda Rodrigues Leal


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

87.5%
4.8%
7.7%