MENU

30/09/2021 às 20h37min - Atualizada em 30/09/2021 às 20h37min

Ontário marca o Dia Nacional inaugural da Verdade e Reconciliação

O dia foi marcado pela celebração à memória e ao sofrimento indígena

Redação North News
CP24
CP24

Para o sobrevivente de escola residencial James Bird, o primeiro Dia Nacional da Verdade e Reconciliação representou um momento incrível para trabalhar em direção à cura, mas ele quer que os canadenses se lembrem por que o dia está sendo marcado.

 

“Nunca nos esqueçamos, jamais, de que este dia aconteceu porque os corpos das crianças foram encontrados”, disse Bird em uma cerimônia nesta quinta-feira (30) no Massey College da Universidade de Toronto.

 

Numerosas comunidades indígenas relataram ter encontrado centenas de sepulturas não marcadas este ano em antigos locais de escolas residenciais.

 

A chefe Stacey Laforme, da Mississauga of the Credit First Nation, disse na cerimônia do Massey College que escreveu um poema no dia em que a Nação Tk'emlups te Secwepemc em Kamloops, B.C., anunciou que um radar de penetração no solo detectou o que se acredita ser 215 túmulos de ex-alunos.

 

“Estou sentada aqui chorando, não sei por quê”, começou Laforme. “Eu não conhecia as crianças. Eu não conhecia os pais, mas conhecia o espírito deles.”

 

“Eu conhecia o amor deles. Eu conheço a perda deles. Eu conheço seu potencial. E estou oprimida pela dor e a mágoa, a dor das famílias e amigos, a dor de um povo inteiro incapaz de protegê-los, ajudá-los, confortá-los, amá-los”.

 

O Premier Doug Ford, que compareceu à cerimônia junto com a tenente-governadora Elizabeth Dowdeswell, disse que as recentes descobertas de restos mortais nos locais de antigas escolas residenciais enfatizam a necessidade dos ontarianos aprenderem sobre os danos duradouros do sistema.

 

“Esta é uma oportunidade para refletirmos e fortalecermos nossas relações com os povos indígenas, uma oportunidade para desempenharmos um papel ativo no apoio à cura e à reconciliação”, disse ele.

 

Bird disse que sua esperança como sobrevivente é que o Dia Nacional da Verdade e Reconciliação não seja apenas um evento de um dia.

 

“Minha esperança é que este dia represente o início onde todos os canadenses comecem a rever individualmente nossa consciência quando se trata da história horrível e ajudem a guiar o Canadá coletivamente para um amanhã melhor, e quando 30 de setembro aparecer novamente em nosso calendário nacional, nos comprometemos a uma jornada de cura nacional de um ano”, disse ele.

 

"Este é apenas o começo. Todos nós temos muito mais a fazer.”

 

O governo federal anunciou o novo feriado legal em junho para comemorar a história e os impactos contínuos das escolas residenciais administradas por igrejas, onde crianças indígenas foram arrancadas de suas famílias e abusadas.

 

Ontário não o tornou um feriado estatutário provincial.

 

O Ministro de Assuntos Indígenas, Greg Rickford, disse esta semana que a província será orientada em suas decisões sobre como marcar o dia pela liderança indígena, e que neste momento não houve um consenso.

 

A última escola residencial no Canadá foi fechada em 1996.


Co-autora: Amanda Rodrigues Leal


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

87.2%
5.2%
7.6%