MENU

13/10/2021 às 13h38min - Atualizada em 13/10/2021 às 13h38min

Homem acusado de matar funcionária de escritório de advocacia de Toronto agora é acusado de assassinato em primeiro grau

Polícia acredita que o foco do crime não era a funcionária, mas o escritório

Redação North News
CTV News
TPS

As queixas contra o homem acusado de esfaquear fatalmente uma mulher de 29 anos em um escritório de advocacia de Toronto no mês passado foram ampliadas.

 

A polícia diz que Julia Ferguson foi esfaqueada no escritório de Hicks Adams LLP, localizado na 238 King Street East, na tarde de 2 de setembro. Ela foi levada às pressas para o hospital para tratamento, mas morreu três dias depois.

 

A polícia diz que o suspeito do esfaqueamento inicialmente fugiu do local, mas depois se entregou à polícia.

 

Ele foi identificado como Osman Osman, 33 anos, de Toronto.

 

Osman foi inicialmente acusado de assassinato de segundo grau na morte de Ferguson, mas na terça-feira, 12, a polícia de Toronto confirmou que a acusação agora foi elevada para assassinato de primeiro grau.

 

Um GoFundMe criado pelos amigos da vítima disse que Ferguson trabalhava como recepcionista no escritório de advocacia, especializado em defesa criminal.

 

A polícia já havia confirmado que acredita que o ataque não foi aleatório, mas os investigadores ainda não forneceram detalhes sobre o possível motivo.

 

Pouco depois do homicídio, a polícia disse acreditar que o suspeito tinha como alvo o negócio, mas não Ferguson especificamente.


Co-autora: Amanda Rodrigues Leal


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

87.2%
5.2%
7.6%