MENU

04/11/2021 às 10h04min - Atualizada em 04/11/2021 às 10h04min

TDSB coloca 100 funcionários permanentes em licença sem vencimento por se recusarem a divulgar seu status de vacinação contra o COVID-19

O conselho escolar anunciou a obrigatoriedade das vacinas para todos os funcionários até o dia 1º de novembro

Redação North News
City News
THE CANADIAN PRESS/Nathan Denette

O Toronto District School Board (TDSB) colocou 100 funcionários em licença sem vencimento por se recusarem a revelar seu status de vacinação contra o COVID-19.

 

O maior conselho escolar do país havia dito que cerca de 40.000 funcionários precisariam ser totalmente vacinados até 1º de novembro, a menos que estivessem isentos, ou seriam forçados a tirar uma licença sem vencimento ou serem demitidos. As regras do TDSB se aplicam a funcionários, administradores, motoristas de ônibus e outros que entram em contato diretamente com funcionários e alunos no local de trabalho.

 

O TDSB anunciou que pausaria sua política nas próximas três semanas, enquanto analisa cerca de 900 solicitações de várias isenções. Aqueles que ainda se recusarem a ser vacinados até 21 de novembro serão colocados em licença sem vencimento.

 

O porta-voz Ryan Bird confirma com CityNews que 100 funcionários foram colocados em licença sem vencimento - 13 dos quais são professores do ensino fundamental, três são professores do ensino médio.

 

“A partir das 17h00 em 2 de novembro, 100 funcionários permanentes e 693 funcionários ocasionais não haviam concluído seu atestado obrigatório e agora foram colocados em licença administrativa não disciplinar sem remuneração”, disse Bird em um e-mail para CityNews. “…A grande maioria dos funcionários em licença administrativa neste momento não trabalhou no TDSB durante o ano letivo de 2021-22.”

 

O TDSB diz que quase 700 funcionários ocasionais não divulgaram seu status de vacinação e não têm permissão para trabalhar, mas acrescenta que a maioria deles não serviu no TDSB até agora neste ano letivo.

 

“Esses números são um instantâneo no tempo. Com a equipe continuando a atestar seu status de vacinação, esses números mudarão nos próximos dias.”

 

Os trabalhadores do TDSB que receberem uma dose até 19 de novembro terão um mês para tomar a segunda, e aqueles cujos pedidos de isenção forem negados terão 45 dias para se vacinar.

 

De acordo com os dados mais recentes, Bird diz que 86% dos trabalhadores e funcionários do TDSB (pouco menos de 36.000) estão totalmente vacinados contra o COVID-19 e 1,6% (680 membros) estão parcialmente vacinados. Até quinta-feira (04), cinco isenções médicas foram aprovadas pelo TDSB e 270 funcionários estão trabalhando remotamente.

 

Pouco mais de 900 funcionários estão buscando isenções de credo ou médicas, 2,2% do corpo de funcionários. Bird diz que 1.803 funcionários permanentes e ocasionais "não cumprem" a política de vacinação do TDSB e não estão vacinados.

 

O conselho escolar público da cidade é um dos poucos no país que exige que os funcionários sejam totalmente vacinados.

 

A província não impôs vacinas contra o COVID-19 para trabalhadores da educação, mas anunciou na semana passada que os funcionários da escola não vacinados, incluindo aqueles que receberam apenas uma dose, começarão a se submeter a três testes rápidos de antígeno do COVID-19 por semana a partir de 10 de novembro.

 

Na semana passada, o Ministro da Educação, Stephen Lecce, disse que até 50.000 trabalhadores da educação em Ontário poderiam ser demitidos se as vacinas contra o COVID-19 fossem obrigatórias para esse setor.

 

Lecce disse que tal política significaria desculpas para dezenas de milhares de educadores quando Ontário já enfrenta desafios de pessoal.

 

“Acho que devemos ter realismo e garantir que qualquer membro da equipe que entre em nossa escola tenha um teste duplo, um teste de antígeno negativo, para garantir que eles sejam seguros, para garantir que nossas escolas possam ter funcionários e essas crianças possam continuar a ir para a escola todos os dias”, disse ele.


Co-autora: Amanda Rodrigues Leal


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

87.6%
5.1%
7.3%