MENU

11/11/2021 às 09h03min - Atualizada em 11/11/2021 às 09h03min

Os canadenses são bem-vindos para participar das cerimônias do Dia da Memória e devem usar máscaras e distanciar-se

A cerimônia deste ano será bem diferente da ocorrida no ano passado

Redação North News
City News
THE CANADIAN PRESS/Justin Tang

Os canadenses retornarão aos cenotáfios - um memorial fúnebre erguido para homenagear alguma pessoa ou grupo de pessoas cujos restos mortais estão em outro local ou estão em local desconhecido - e monumentos em grande parte do país na manhã desta quinta-feira (11) para lembrar e prestar homenagem àqueles que lutaram e morreram a serviço do Canadá.

 

As cerimônias do Dia da Memória deste ano ficarão em total contraste com o ano passado, quando os organizadores desencorajaram as pessoas a comparecerem pessoalmente por causa da segunda onda de COVID-19.

 

A porta-voz da Royal Canadian Legion, Nujma Bond, espera um retorno a alguma aparência de normalidade, inclusive no National War Memorial em Ottawa, onde as pessoas são bem-vindas.

 

No entanto, algumas restrições e mudanças permanecerão em vigor, já que o COVID-19 continua a representar uma ameaça, disse Bond, com máscaras e requisitos de distanciamento físico para qualquer pessoa que planeje comparecer às cerimônias.

 

A Legião também cancelou novamente o tradicional desfile de veteranos em Ottawa, que no passado viu veteranos da Segunda Guerra Mundial e da Coreia marcharem ao lado de seus companheiros de conflitos e operações mais recentes.

 

“Mas haverá uma área para os veteranos que desejam assistir à cerimônia ficarem de pé e sentarem perto do National War Memorial”, disse Bond.

 

Algumas filiais da Legião em todo o país também deixarão de participar de eventos presenciais por causa da pandemia e, em vez disso, pedirão às pessoas que assistam à cerimônia local na TV ou online, acrescentou ela, o que também é uma opção para a cerimônia nacional.

 

Houve dúvidas antes do evento deste ano sobre se o governo manteria as bandeiras a meio mastro, como tem feito desde maio em memória das crianças indígenas que morreram frequentando escolas residenciais.

 

Mas o governo optou no domingo por erguer as bandeiras até sua altura máxima antes de abaixá-las novamente na segunda-feira em homenagem ao Dia dos Veteranos Indígenas, e elas serão abaixadas novamente na quinta-feira.

 

Além da máscara e dos requisitos de distanciamento físico e a decisão de não ter um desfile de veteranos, Bond disse que a cerimônia nacional deste ano incluirá muitos dos elementos que os canadenses aprenderam ao longo das décadas.

 

Isso inclui a leitura do Ato de Memória em inglês, francês e uma língua indígena, que Bond disse que este ano será a língua Métis de Michif.


Co-autora: Amanda Rodrigues Leal


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

87.6%
5.1%
7.3%