MENU

11/11/2021 às 10h25min - Atualizada em 11/11/2021 às 10h25min

Gesto de socorro criado em Toronto leva o crédito por salvamento de uma garota americana

A vítima fez o gesto, que foi reconhecido por um motorista e a polícia foi chamada

Redação North News
City News
Yazmin Butcher / What Design Can Do

Um gesto com uma das mãos criado em Toronto que sinaliza que alguém está em perigo está sendo creditado por possivelmente salvar uma vida a quase mil quilômetros de distância.

 

Esta semana, uma garota desaparecida da Carolina do Norte, viajando por Kentucky em um carro com seu suposto sequestrador, fez o sinal com a mão para outras pessoas na estrada. Um motorista o reconheceu da plataforma de mídia social TikTok e chamou a polícia, resgatando-a.

 

“Se não houvesse alguém lá fora [que] soubesse interpretar o que ela estava fazendo, quem sabe o que teria acontecido? Podemos não ter tido uma boa resolução sobre isso”, disse o deputado Gilbert Acciardo, porta-voz do gabinete do xerife do condado de Laurel.

 

O sinal foi inventado pela Fundação Canadense de Mulheres como uma forma de as pessoas presas dentro de casas violentas durante o bloqueio por coronavírus indicarem silenciosamente por meio de uma chamada de vídeo que estão sob risco de abuso.

 

A vice-presidente da organização de filantropia, Suzanne Duncan, explicou ao CityNews, se você vir alguém usando o sinal de mão, pense no contexto de como esse pedido de ajuda está sendo feito.

 

“Pode ser mais apropriado chamar a polícia e nesta situação em Kentucky, foi”, disse ela. “Principalmente, recomendamos que você verifique com essa pessoa [a vítima]... Informe-a de que você viu isso, diga a ela que você está lá e que você pode ajudar a encaminhá-la aos recursos.”

 

A agência de publicidade Juniper Park / TBWA de Toronto trabalhou na campanha com a Fundação das Mulheres. O diretor de criação, Graham Lang, disse que muitas pesquisas foram feitas para encontrar o gesto certo para não causar confusão entre idiomas e culturas.

 

“Sempre houve uma oportunidade para os perpetradores saberem sobre o sinal”, disse Lang. Mas com os abusadores possivelmente monitorando ligações e mensagens de texto, o mais importante era que o sinal não era rastreável.

 

Lang disse ao CityNews que a campanha se tornou viral no TikTok organicamente, tornando-se uma forma global de pedir ajuda.

 

“Ele está se transformando e se desenvolvendo em algo mais amplo do que foi originalmente planejado”, disse Lang. “Mas a essência do que é, uma forma não verbal de dizer que preciso de ajuda, estou preso, e essa é a relevância do movimento... que viajou além da pandemia e estamos vendo isso acontecer e ser usado na vida real.”

 

Os criadores sabem de outros casos no Canadá, nos EUA e até mesmo em lugares distantes como a Turquia, onde o Sinal de Ajuda foi uma ferramenta útil para as vítimas.

 

Duncan disse que uma YouTuber da Turquia publicou na plataforma um vídeo onde dizia aos mais de 5 milhões de seguidores que seria o último. Durante o vídeo ela fez o sinal. Muitos de seus fãs sabiam o que isso significava e alertaram as autoridades turcas, que mais tarde confirmaram que ela estava segura.

 

Aqui no Canadá, uma pesquisa feita pela Fundação da Mulher no ano passado revelou que uma em cada três pessoas sabe sobre o Sinal de Ajuda ou o viu sendo usado.

 

Em Kentucky, o deputado Acciardo disse que não está claro quantos motoristas pensaram que a garota sequestrada estava simplesmente acenando. Afinal, a polícia também não sabia qual era o sinal.

 

“Não estávamos cientes e nosso centro de 911 não estava ciente. Definitivamente estamos agora.”

 

Lang disse que a campanha não teria sido tão bem-sucedida sem as pessoas que a compartilham.

 

“Institucionalizar, fazer parte da cultura e depois reforçá-lo, é realmente a maneira de fazer com que seja universalmente conhecido.”


Co-autora: Amanda Rodrigues Leal


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

87.6%
5.1%
7.3%