MENU

07/03/2022 às 09h38min - Atualizada em 07/03/2022 às 09h38min

Putin não perdoa os russos

Manifestantes são presos em 69 cidades da Rússia

Leandro Mendonça
Agência APE

Putin havia avisado que não perdoaria nenhuma manifestação, na Rússia, que fosse contra a Guerra na Ucrânia. Dito e feito.


Neste domingo, mais de 5 mil pessoas foram detidas pela polícia nacional, em 69 cidades por todo o território russo. De acordo com a ONG OVD-Info, que é especializada em manifestações, este número de prisões é altíssimo e que o presidente da Vladimir Putin, não pode agir de forma tão autoritária.


Só em Moscou, 2300 pessoas foram detidas e 1253 em St. Petersburgo. Dezenas de manifestantes foram presos em outras cidades.


O Governo Russo aplicou na última sexta-feira uma lei que repreende qualquer informação falsa e manifestações contra a Guerra. A pena pode variar de multas a 15 anos de prisão para indivíduos que descredenciem as Forças Armadas na Ucrânia com informações deturpadas (maus-tratos de soldados a civis, estupro de mulheres e agressão a crianças). Para pessoas que estão se aglomerando nas ruas para pedir o fim da guerra, a pena pode chegar a 3 anos.


Vladimir Putin ordenou que diversas passeatas fossem canceladas para o bem do seu povo. Mas seria essa a melhor forma de conter seu povo? Os russos andam pelas ruas de Kiev, em nome do presidente. As casas na Ucrânia e prédios residenciais foram reduzidos a cinzas. E mesmo assim, os países que poderiam se aliar preferem não se envolver no conflito.


Enquanto isso, Putin sorri.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

86.7%
7.1%
6.2%