MENU

27/01/2021 às 18h55min - Atualizada em 27/01/2021 às 18h55min

Sociólogo americano prevê momento de êxtase alarmante no mundo pós-pandemia

Sociedade tende a entrar em uma fase marcada por gastos exorbitantes e desenfreio sexual

Larissa Valença
Foto: Pexels
Segundo o sociólogo Nicholas A. Christakis, considerado uma das 100 personalidades mais influentes do globo pela revista norte americana Time e um dos 100 melhores pensadores do mundo pela revista Foreign Policy, após conter o vírus do COVID-19, a sociedade vai precisar lidar primeiramente com o aspecto econômico e diversas mazelas, o que pode perdurar até 2024, depois disso ele acredita que o ser humano deve entrar numa era de libertinagem sexual e de consumo desenfreado.

O pesquisador traz mais detalhes sobre a sua teoria no livro Appolo’s arrow- a flecha de Apolo, que ainda não foi traduzido para o português. No material, ele discorre sobre como o Coronavírus afeta profundamente o modo de vida dos indivíduos, analisando os efeitos no mundo durante e após a pandemia, a partir de uma perspectiva histórica.

Christakis, que é medico e professor de Ciências Sociais e Naturais da famosa Universidade de Yale, localizada nos Estados Unidos, crê que o ser humano terá que enfrentar as sequelas sociais, psicológicas e econômicas causadas pelo vírus por um longo período, cerca de 3 anos, antes de entrar na era da pós-pandemia.  Afinal, muitos perderam seus empregos, ou até mesmo estão passando por um período de luto- após a morte de familiares ou entes queridos.

De acordo com o renomado estudioso, ao observar os aspectos históricos, nos últimos 2 mil anos, quando as pandemias têm fim, depois de viver toda essa situação conflitante, há uma espécie de 'festa' e é provável que o mesmo ocorra no século XXI.

Segundo entrevista do sociólogo concedida ao canal britânico, BBC, durante a pandemia, as pessoas costumam guardar dinheiro, tem aversão ao risco, e ficam mais em casa, contudo a partir de 2024, no período considerado por ele como pós-pandemia, tudo ficará para trás. “O mesmo aconteceu nos anos 20 do século passado, com isso, as pessoas devem buscar mais interação social, vão procurar frequentar mais restaurantes, baladas, farão mais manifestações políticas, e tendem a gastar o dinheiro que não podiam empregar antes e a viver uma fase de libertinagem sexual’’, completa.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

87.4%
4.8%
7.8%