MENU

14/04/2021 às 11h57min - Atualizada em 14/04/2021 às 11h57min

BREAKING: mulher de Quebec tem o primeiro coágulo sanguíneo relatado no Canadá após vacina AstraZeneca

Primeiro-ministro François Legault disse que a mulher "está bem" e que ele vê o lado positivo do incidente: "parece ser incrivelmente raro"

Redação North News
com informações do CTV News Montreal e The Canadian Press
Foto: Kai Pfaffenbach/Reuters
 
O Canadá relatou seu primeiro caso de coágulos sanguíneos induzidos ligados à vacina Oxford-AstraZeneca em uma mulher de Quebec, que agora está se recuperando em casa.

O ministério da saúde de Quebec e a Agência de Saúde Pública do Canadá relataram o caso nessa terça-feira.

Uma declaração do governo de Quebec não especificou a idade ou localização da mulher, mas disse que ela foi tratada e não há perigo de morte.

Nessa terça-feira, o primeiro-ministro François Legault disse que a mulher "está bem" e que ele vê o lado positivo do incidente: que parece ser incrivelmente raro.

“Este é um exemplo muito bom”, disse Legault. “Temos mais de 100.000 pessoas que foram vacinadas [com a vacina AstraZeneca] nos últimos cinco dias e estamos falando de um caso aqui”.

Ainda assim, Legault disse, “o que estamos fazendo agora é hipervigilância, e é importante dizer isso”, acrescentando que o ministério da saúde da província tem um protocolo em vigor para acompanhar qualquer relato de trombose.

O ministério da saúde de Quebec disse em um comunicado que foi este protocolo, e o treinamento extra nas últimas semanas para a equipe médica, que permitiu detectar rapidamente o caso da mulher.

Ela tinha duas condições simultaneamente, informou o ministério: trombocitopenia com trombose. O primeiro significa uma baixa contagem de plaquetas no sangue, enquanto o segundo se refere a um coágulo sanguíneo.

Essa combinação específica constitui o tipo incomum de coágulo que deveria ser listado como um efeito colateral raro da vacina, de acordo com uma decisão na semana passada do regulador médico da UE, a Agência Europeia de Medicamentos.

Os sintomas pós-vacinais incomuns “são eventos raros que às vezes ocorrem independentemente da campanha de vacinação”, divulgou o ministério da saúde de Quebec.

“Podem ser devido a um dos componentes da vacina ou à técnica de injeção; eles também podem ter outras causas, que às vezes permanecem desconhecidas”.

Ele pediu às pessoas que foram vacinadas recentemente que procurassem um médico se tivessem dores de cabeça fortes ou persistentes, visão turva, dor no peito, falta de ar, inchaço nas pernas, membros frios, dor abdominal persistente ou hematomas.

A mulher recebeu a vacina conhecida como Covishield, produzida no Serum Institute of India.

As autoridades não informaram a idade da mulher nem especificaram se ela tinha mais ou menos 55 anos, que é a idade limite atualmente recomendada pelo Comitê Consultivo Nacional de Imunização do Canadá.

Pessoas com menos de 55 anos no Canadá não recebem atualmente a vacina AstraZeneca, de acordo com os regulamentos de saúde, devido ao risco aumentado de coágulos sanguíneos nessa faixa etária.

A Health Canada solicitou à AstraZeneca uma avaliação completa dos riscos de sua vacina após relatos de coágulos semelhantes na Europa, mas afirma que o efeito colateral é extremamente raro e os benefícios da vacina ainda superam seus riscos.

O risco de coágulos sanguíneos com a própria Covid-19 é muito maior do que com a vacina.

Em todo o Canadá, mais de 700.000 pessoas já receberam a vacina AstraZeneca
O diretor de saúde pública de Quebec, Dr. Horacio Arruda, deu uma versão mais exata das estatísticas de Quebec em um comunicado.

Na segunda-feira, a província administrou 112.351 doses da vacina Covishield e 73.426 doses da vacina AstraZeneca, disse ele. Com o único coágulo sanguíneo conhecido, a taxa é, portanto, cerca de uma em 100.000 doses, consistente com qualquer outro lugar.

Quebec registrou números recordes de vacinação na última semana depois de receber uma grande remessa da vacina AstraZeneca e torná-la disponível para pessoas com 55 anos ou mais, uma faixa etária que não era anteriormente elegível para qualquer vacina, além de criar uma série de drop-in clínicas que não requerem consulta.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

87.7%
4.4%
7.9%