MENU

27/05/2021 às 09h13min - Atualizada em 27/05/2021 às 09h13min

Trudeau pede desculpas aos ítalo-canadenses torturados na Segunda Guerra Mundial

'É hora de fazer as pazes', disse no discurso

Redação North News
Foto: Reprodução
O governo do Canadá entregou um pedido formal de desculpas aos ítalo-canadenses pelo tratamento dado a eles no país durante a Segunda Guerra Mundial. Durante a guerra, depois que a Itália declarou apoio a Alemanha, 600 homens foram internados em campos, quatro mulheres foram detidas e enviadas para a prisão, e cerca de 31 mil itálo-canadenses foram declarados "estrangeiros inimigos". 

Durante esse período muitos deles foram torturados e discriminados no Canadá. “Aos homens e mulheres que foram levados para campos de prisioneiros de guerra ou cadeia sem acusação, pessoas que não estão mais conosco para ouvir este pedido de desculpas [...] aos filhos e netos que carregaram vergonha e mágoa de uma geração passada, e à sua comunidade, uma comunidade que tanto deu ao nosso país, lamentamos ”, disse o primeiro-ministro no discurso. 

Na época, o ministro da Justiça recebeu autoridade para internar, apreender propriedades e limitar as atividades de pessoas que morassem em solo canadense, mas que eram nascidos em outro país que estava em guerra contra o Canadá. Como justificativa para o ato, dizia-se que era para previnir subversivos.

“É hora de fazer as pazes”, disse Trudeau em francês.

Trudeau relembrou que os italianos canadenses eram encaminhados para Petawawa ou para Fredericton, para Kananaskis ou para Kingston."Assim que chegaram a um acampamento, não houve extensão da sentença. Às vezes, a internação durava alguns meses. Às vezes, isso durava anos. Mas os impactos duraram toda a vida.”


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

87.6%
4.7%
7.7%