MENU

04/06/2021 às 10h31min - Atualizada em 04/06/2021 às 10h31min

Mais informações sobre quase colisão entre dois trens TTC são liberadas

A empresa aponta que o acidente quase aconteceu por falha humana

Redação North News
St. Andrew Station
O Toronto Transit Comission (TTC) disse que uma quase colisão entre dois trens do metrô TTC aconteceram no ano passado devido a "falha humana". O caso vai completar um ano em uma semana, e somente agora mais informações são divulgadas. 

O caso aconteceu na Linha 1 entre as estações Osgoode e St. Andrew logo após a meia-noite. Um documento obtido pelo Toronto Star apontou para mais detalhes da quase tragédia. A colisão só teria sido evitada pois um operador puxou o freio de mão, quando um dos trens estava prestes a bater no outro em uma linha paralela.

Ainda há uma discussão sobre a real causa do quase acidente. O TCC alega que foi falha de um operador, porém o sindicato dos trabalhadores do transporte público aponta o erro para o novo sistema de sinalização do metrô. 

Em um comunicado, Carlos Santos, presidente do Amalgamated Transit Union Local 113, representante da maioria dos trabalhadores do TTC, disse que "uma colisão massiva e descarrilamento com ferimentos terríveis" teria acontecido se o freio não tivesse sido acionado a tempo. 

Aqui está como o acidente teria acontecido:

Por volta das 23h53 do dia 11 de junho, o trem 114 estava indo para o norte quando teve que esperar na St. Andrew devido a um alarme disparado por um passageiro que solicitou emergência médica.

Às 00h03, um segundo metrô, o trem 123, estava em Osgoode rumo ao sul. Porém, para preencher a lacuna no serviço para o norte causada pelo atraso do trem 114, o controle de trânsito da TTC direcionou o trem 123 para descarregar os passageiros e mudar para a linha do norte. Para que isso fosse feito, o trem 123 teria que entrar e sair da “pocket track” Osgoode, uma seção sem saída do trilho entre as linhas principais. O operador recebeu o comando para que fizesse isso com o controle manual, em vez de fazer com o automático. 

Neste tempo, às 00h08 a emergência médica já tinha saído do trem 114, que seguiu viagem para o norte na linha principal, e, segundos depois, o trem 123 recebeu o mesmo comando, porém com uma rota de colisão com o primeiro trem. Aqui está a informação desencontrada. Segundo o TTC, o operador não teria visto o sinal vermelho na pocket track, pois estava no local errado, e seguiu. O sindicato contesta esta informação. 

O maquinista do 123 não teria visto o outro trem se aproximando, mas foi alertado pelo guarda. Com isso, ele acionou o freio. O trem 123 estava viajando a cerca de 7 km / h quando o operador pisou no freio, enquanto o trem 114, que transportava dois tripulantes e cinco passageiros, estava “em velocidade máxima autorizada” de 43 km / h. A distância entre os dois trens ficou em menos de um metro e meio. 

O sindicato alega que, como o trem 123 estava no manual, o sistema de sinalização automática, comprado pelo TTC, não parou nenhum dos trens quando eles estavam prestes a colidir.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

87.5%
4.8%
7.7%