MENU

05/08/2021 às 10h55min - Atualizada em 05/08/2021 às 10h55min

Vendas de moradias em julho em Toronto caem em relação ao ano passado, mas ainda estão acima da média

Espera-se um aumento da procura por casa própria em 2022

Redação North News
680 News
THE CANADIAN PRESS/Graeme Roy

O Conselho Regional de Imóveis de Toronto afirma que a demanda por moradias em julho caiu em comparação com o ano anterior, mas ainda permanece acima da média para a temporada de 2021.

 

O conselho diz que quase 9.400 vendas de casas foram registradas em julho, queda de 14,9% em relação a julho de 2020, que estabeleceu um recorde de vendas de casas no mês de verão.

 

Em uma base ajustada sazonalmente, o conselho diz que as vendas de julho caíram 2% em relação a junho.

 

O conselho também diz que o mercado imobiliário de Toronto apertou em julho, com as vendas do mês respondendo por uma parcela maior dos imóveis em comparação com julho de 2020.

 

Ele diz que o preço médio para todos os tipos de casa combinados foi de pouco mais de US $ 1 milhão, um aumento de 12,6% em comparação com o ano anterior.

 

Em uma base ajustada sazonalmente, o conselho diz que o preço médio de todos os tipos de casa subiu 0,9 % em relação a junho.

 

“A taxa anual de crescimento dos preços moderou-se desde o início da primavera, mas permaneceu na casa dos dois dígitos. Isso significa que muitas famílias ainda estão competindo arduamente para chegar a um acordo sobre uma casa”, disse o analista-chefe de mercado da TRREB, Jason Mercer, em um comunicado.

 

“Esta forte pressão de alta sobre os preços das casas será sustentada na ausência de mais oferta, especialmente porque vemos um ressurgimento do crescimento populacional em 2022.”

 

Mercer observou que há um grande acúmulo de pessoas que buscam residência permanente ou status de cidadania no Canadá devido à pandemia, o que levará a uma pressão contínua no mercado imobiliário da área de Toronto.


Co-autora: Amanda Rodrigues Leal


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

87.4%
4.8%
7.8%