MENU

20/08/2021 às 10h19min - Atualizada em 20/08/2021 às 10h19min

Trio de hospitais infantis em Ontário exigem vacinas de COVID-19 para a equipe

Os hospitais Hospital for SickKids, Holland Bloorview e Children’s Hospital of Eastern Ontario vão implementar a medida em setembro

Redação North News
680 News
CITYNEWS

Um trio de hospitais infantis em Ontário vai exigir que os profissionais de saúde sejam vacinados contra o COVID-19 a partir do próximo mês.

 

O Hospital for SickKids, Holland Bloorview e o Children’s Hospital of Eastern Ontario estão implementando uma política de vacinação obrigatória para funcionários, voluntários, alunos e contratados, que entrará em vigor em 7 de setembro de 2021.

 

Uma declaração do SickKids diz que todos os funcionários elegíveis precisarão ser vacinados, a menos que tenham uma isenção de direitos humanos ou médicos documentada. Para aqueles que não estiverem em conformidade após terminar uma sessão educacional, "todas as opções serão consideradas para fazer cumprir a política de maneira eficaz".

 

Quais são essas opções não foi especificado na declaração e não estava imediatamente claro quais provas os hospitais exigiriam.

 

“Implementar políticas de vacina obrigatória para nossa equipe não foi nossa primeira escolha, nem foi uma escolha fácil de fazer, mas como instituições de saúde dedicadas à saúde das crianças, sentimos que é a coisa certa a fazer”, disse o Dr. Ronald Cohn, Presidente e CEO da SickKids.

 

A política está de acordo com as recomendações da Ontario Medical Association, da Registered Nurses 'Association of Ontario e da American Academy of Pediatrics e vai além da recente diretiva governamental de Ford, que exige que todos os profissionais de saúde da província sejam vacinados ou testados rotineiramente antes de ir trabalhar.

 

O hospital acrescenta que precisa ir além das diretrizes provinciais porque pelo menos 70% dos pacientes e clientes em todas as três organizações têm menos de 12 anos e atualmente não são elegíveis para a vacina de COVID-19.

 

Dr. Kieran Moore, o chefe médico de saúde da província, disse que a província apoiou a mudança.

 

“Reconhecemos que algumas organizações, onde a grande maioria dos pacientes atualmente não é elegível para ser vacinada, precisarão ir além do padrão mínimo estabelecido por nossa diretiva”, disse Moore.


Co-autora: Amanda Rodrigues Leal


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

87.4%
4.8%
7.8%