MENU

25/08/2021 às 10h27min - Atualizada em 25/08/2021 às 10h27min

'Tudo parece calmo': família resgatada do Afeganistão reflete sobre nova vida no Canadá

Ehsan Saadat e sua família chegaram a Toronto há poucas semanas mas já tem planos para o futuro

Redação North News
CTV News
CTV News

TORONTO - Uma das primeiras famílias a desembarcar no Canadá depois de escapar do Talibã no Afeganistão está falando sobre a provação de vida ou morte que enfrentaram apenas algumas semanas atrás.

 

Ehsan Saadat e sua família foram capazes de caminhar por um parque de Toronto após completar seu período de quarentena obrigatória contra COVID-19, contando ao CTV National News suas primeiras observações após pousarem em seu novo país.

 

“Minha primeira impressão quando aterrissei em Toronto… eu vi que tudo parece calmo, parece seguro”, disse Saadat.

 

Como um pesquisador cujo trabalho anterior foi apresentado a funcionários canadenses e grupos de ajuda, Saadat era elegível para se inscrever e garantir vagas para ele, sua esposa e quatro filhos em um vôo de resgate - e não muito cedo.

 

“Eu estava com medo”, disse ele sobre viver no Afeganistão com a notícia de que o Talibã estava tomando cidade após cidade. “Minha esposa estava com medo, eu estava com medo.”

 

E enquanto o Canadá ofereceu a ele e sua família uma tábua de salvação para escapar, o processo de embarcar em um vôo para fora de Cabul tinha riscos extremamente altos.

 

Saadat recebeu um e-mail das autoridades canadenses em 5 de agosto, detalhando como a família poderia acessar seu vôo de resgate - com uma condição importante.

 

“É importante que você e seus familiares não compartilhem informações além de sua família imediata até depois de chegar no Canadá”, disse Saadat, lendo as instruções que o alertavam para não contar a ninguém sobre a partida deles.

 

Saadat manteve o segredo de sua extensa família, embora doesse.

 

“Lembro-me de quando meu irmão nos levou à embaixada e abraçou meus filhos - aquele dia foi difícil”, disse ele, ficando visivelmente emocionado.

 

A família só conseguiu trazer algumas fotos do casamento e outras pequenas lembranças de sua vida no Afeganistão, coisas que Saadat disse que deveriam mostrar aos filhos à medida que crescessem para que não se esquecessem de onde vieram e para responder às suas perguntas no futuro “de onde viemos e quais eram os nossos costumes”.

 

Agora Saadat diz que seu objetivo imediato é tentar encontrar um emprego. Ele possui um mestrado em administração educacional.

 

“Não quero ser um fardo para o governo”, disse ele, acrescentando que seus filhos também têm grandes sonhos.

 

“A mais velha quer ser juíza, a segunda pode ser promotora e o terceiro quer ser policial”, disse. “Meu filho quer ser médico.”


Co-autora: Amanda Rodrigu


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

87.5%
4.8%
7.7%