MENU

02/10/2021 às 10h07min - Atualizada em 02/10/2021 às 10h07min

Secretária Parlamentar de Durham é removida da função legislativa após mentir sobre seu status de vacinação

Lindsay Park não cumpriu com as regras do Partido Progressista Conservador mas, em seguida, apresentou uma isenção médica

Redação North News
CP24

Uma MPP progressista conservadora foi removida de sua posição após mentir sobre seu status de vacinação contra o COVID-19.

 

Uma declaração do líder da Câmara do Governo divulgada na sexta-feira (01) à noite anunciou que Lindsey Park, MPP de Durham, não servirá mais como secretária parlamentar do Procurador-Geral.

 

Os MPPs dos Progressistas Conservadores receberam um prazo em agosto para fornecer a documentação de que estão totalmente vacinados contra o COVID-19 ou apresentar uma declaração assinada por um médico isentando-os de vacinação.

 

Aqueles que não o fizerem serão expulsos da facção eleitoral.

 

Na época, 69 dos 71 MPPs do partido, incluindo o Premier Doug Ford, teriam recebido suas doses.

 

Apesar de enfrentar a expulsão, o MPP de Chatham-Kent-Leamington, Rick Nicholls, se recusou a ser vacinado por motivos pessoais. Como resultado, Ford o expulsou da facção eleitoral do partido.

 

"É minha expectativa que todos os membros e candidatos da facção do PC não apenas apoiem o papel que as vacinas desempenham na luta contra o COVID-19, mas também sejam vacinados para proteger a si próprios e às pessoas em sua comunidade", disse Ford.

 

A MPP do Scarborough Center, Christina Mitas, era o outro membro do PC não vacinado, mas ela permaneceu na facção eleitoral após entregar a prova de isenção médica.

 

Como Mitas, Park continuará sendo um membro da facção do PC. Ivana Yelich, diretora executiva de relações com a mídia do escritório Ford, confirmou na sexta-feira que o MPP de Durham desde então forneceu prova de isenção médica.

 

"Nós subsequentemente verificamos o status de vacinação dos membros da facção e, como tal, nossa facção está totalmente vacinada, com exceção de dois membros que receberam isenções médicas", disse Yelich em um comunicado.

 

De acordo com o Ministério da Saúde de Ontário, existem apenas duas razões médicas válidas para ser isento da vacinação.

 

A primeira seria uma reação alérgica a um componente da vacina dentro de um indivíduo, que um alergista ou imunologista deve confirmar.

 

A segunda seria se um indivíduo sofresse miocardite ou pericardite após a primeira dose de uma vacina.

 

Park foi eleita nas eleições provinciais de 2018 e foi nomeada secretária parlamentar do Procurador-Geral pouco depois.


Co-autora: Amanda Rodrigues Leal


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

87.2%
5.2%
7.6%