MENU

28/10/2021 às 13h49min - Atualizada em 28/10/2021 às 13h49min

Órgão Regulador de Ontário diz que médica anti-vacina do COVID-19 não pode mais exercer a medicina

A Dra. Rochagné Kilian critica publicamente as vacinas e as medidas de saúde pública

Redação North News
CP24
CP24

Um órgão regulador de Ontário proibiu uma oponente das vacinas contra o COVID-19 e medidas de bloqueio de praticar medicina, alegando que suas atividades colocam a saúde dos pacientes em risco.

 

A Dra. Rochagné Kilian, de Owen Sound, era uma médica do pronto-socorro local que frequentemente se manifestava contra os mandatos das máscaras, a segurança das vacinas contra o COVID-19 e as medidas de bloqueio contra a pandemia.

 

Ela se demitiu de seu cargo no hospital local em agosto de 2021.

 

Na quarta-feira, 27, o Colégio de Médicos e Cirurgiões de Ontário (CPSO) suspendeu Kilian de praticar a medicina por completo.

 

Anteriormente, Kilian e três outros médicos de Ontário foram impedidos de fornecer isenções médicas para mandatos de máscaras e vacinação contra o COVID-19.

 

O porta-voz do CPSO, Shae Greenfield, disse ao CP24 que a suspensão é uma medida provisória "feita sob o Código de Procedimentos das Profissões de Saúde da Lei Regulada para Profissões de Saúde, que permite ao Colégio emitir ordens provisórias onde há evidências para apoiar que os pacientes estariam expostos ao risco de dano ou lesão.”

 

“Embora estejamos limitados no que podemos divulgar neste momento, informações adicionais sobre a conduta da Dra. Kilian serão disponibilizadas na primeira oportunidade possível”, disse Greenfield. “Isso pode incluir alegações encaminhadas ao Tribunal Disciplinar de Médicos e Cirurgiões de Ontário. Os membros também têm a oportunidade de apelar de ordens provisórias aos tribunais, momento em que o Colégio apresentaria informações em apoio à sua decisão.”

 

O CP24 entrou em contato com Kilian, mas até agora não recebeu uma resposta.

 

Ela alegou em várias ocasiões uma série de coisas negativas sobre a segurança e eficácia das vacinas contra o COVID-19 que não são suportadas pela vasta quantidade de evidências coletadas por reguladores de saúde provinciais e federais sobre o assunto.


Co-autora: Amanda Rodrigues Leal


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

87.6%
5.1%
7.3%