MENU

22/11/2021 às 11h30min - Atualizada em 22/11/2021 às 11h30min

BREAKING: Ontário abrirá portal de reserva de vacinas contra o COVID-19 para crianças nesta terça-feira

As vacinas para crianças de cinco à 11 anos foram aprovadas no Canadá na sexta-feira, 19

Redação North News
City News
THE CANADIAN PRESS/Lars Hagberg

Os pais em Ontário poderão começar a marcar consultas na terça-feira, 23, para seus filhos de cinco a 11 anos para receber a vacina da Pfizer contra o COVID-19.

 

A província informou que as consultas devem começar já na quinta-feira, 25, quando o fornecimento federal da vacina chegar às unidades de saúde pública de todo o país.

 

As marcações podem ser feitas através do sistema de reserva provincial a partir das 8h da terça-feira, bem como através de unidades de saúde pública que usam seu próprio sistema de reserva, farmácias participantes e provedores de atenção primária selecionados.

 

Para marcar uma consulta online, as crianças devem completar cinco anos até o final de 2021.

 

“Oferecer a proteção da vacina a crianças de cinco a 11 anos é um marco significativo na luta de Ontário contra o COVID-19 antes da temporada de férias”, disse Elliott em um comunicado.

 

Espera-se que Ontário receba 1.076.000 doses da vacina pediátrica da Pfizer por meio do governo federal.

 

A Health Canada aprovou a vacina Pfizer para uso em crianças de cinco a 11 anos na sexta-feira, 19, e as primeiras doses chegaram ao aeroporto de Hamilton no domingo, 21.

 

Antes do anúncio da província, a cidade de Toronto disse que abrirá aproximadamente 20.000 atendimentos esta semana para crianças nessa faixa etária entre 25 de novembro e 5 de dezembro.

 

A Pfizer e seu parceiro BioNTech afirmam que os resultados de seus testes em crianças mostram resultados de segurança e eficácia comparáveis ​​aos registrados em um estudo anterior em jovens de 16 a 25 anos.

 

A vacina das crianças foi aprovada com um intervalo de três semanas entre as doses, mas o Comitê Consultivo Nacional de Imunização sugeriu pelo menos oito semanas entre as doses. A evidência mostrou que um intervalo mais longo entre as doses aumenta a eficácia do medicamento e pode até reduzir o risco de efeitos colaterais raros, como inflamação do coração.


Co-autora: Amanda Rodrigues Leal


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

87.6%
5.1%
7.3%