MENU

30/11/2021 às 10h51min - Atualizada em 30/11/2021 às 10h51min

Viajantes não vacinados estão impedidos de entrar em aviões e trens a partir de hoje no Canadá

Testes negativos não serão mais permitidos para clientes acima de 12 a partir desta terça-feira, 30

Redação North News
City News
THE CANADIAN PRESS/Frank Gunn

Viajantes não vacinados com mais de 12 anos não poderão embarcar em um avião ou trem no Canadá a partir desta terça-feira, 30,  e um teste negativo de COVID-19 não servirá mais como um substituto para a maioria das pessoas.

 

A política entrou em vigor em 30 de outubro, mas o governo federal permitiu um curto período de transição para viajantes não vacinados que pudessem embarcar, desde que apresentassem um teste molecular negativo para COVID-19 feito 72 horas antes da viagem.

 

O novo requisito rigoroso entra em vigor quando o Canadá reage ao surgimento da nova variante Omicron, altamente mutada do COVID-19.

 

A descoberta da nova variante levou ao fechamento de fronteiras e a uma triagem mais pesada no Canadá e no exterior, com medo de que ela pudesse ser mais transmissível.

 

O risco relacionado à variante Omicron é muito alto, segundo a Organização Mundial de Saúde, mas ainda há muito que funcionários de saúde pública e cientistas não sabem sobre ela.

 

Embora qualquer pessoa que chegue ao Canadá ou embarque em um avião ou trem dentro do país deva ser vacinada, atualmente não há medidas de quarentena em vigor, exceto para pessoas que transitaram recentemente pelo sul da África.

 

Embora muitas companhias aéreas até agora tenham feito verificações aleatórias para garantir que os viajantes sejam vacinados, a Air Canada e a West Jet confirmaram que solicitarão um comprovante de todos os embarques no Canadá a partir de hoje.

 

Outras medidas, como máscaras e exames de saúde, ainda serão obrigatórias.

 

“Se você indicar à sua companhia aérea ou ferroviária que é elegível para embarcar, mas não fornecer o comprovante de vacinação ou o resultado de teste de COVID-19 válido, você não terá permissão para viajar e poderá enfrentar penalidades ou multas”, afirma o site do governo.

 

O governo emitiu avisos nas redes sociais de que mesmo os canadenses e residentes permanentes no exterior não poderão voltar para casa sem uma lista completa de vacinas aprovadas.

 

Existem algumas exceções, incluindo isenções médicas válidas, viagens para comunidades remotas acessíveis apenas por avião e aqueles em trânsito pelo Canadá a caminho de outro destino.

 

A maioria das pessoas que se qualificam para uma isenção precisará de um teste recente de COVID-19.

 

O mandato da vacina teve uma reação positiva da indústria aérea canadense quando foi anunciado pela primeira vez em outubro, embora algumas empresas tenham se preocupado em fazer os preparativos necessários a tempo.

 

Desde então, o governo federal anunciou um documento de prova de vacinação padronizado, que foi distribuído por províncias e territórios para viagens domésticas e internacionais.

 

Enquanto isso, a partir de terça-feira, para viagens aos EUA com menos de 72 horas, canadenses totalmente vacinados e residentes permanentes não precisarão mais apresentar prova de um teste de PCR negativo na fronteira para voltar a entrar no Canadá. A mudança se aplicará a viagens feitas por fronteira terrestre e viagens aéreas. No entanto, para qualquer viagem com mais de três dias e todas as viagens para cidadãos não canadenses ou residentes não permanentes, um teste negativo ainda é necessário.


Co-autora: Amanda Rodrigues Leal


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

87.2%
5.9%
6.9%