MENU

07/02/2022 às 11h11min - Atualizada em 07/02/2022 às 11h11min

Caminho dourado

‘Max’ Parrot derrota câncer após prata na Coreia do Sul e leva ouro na China

Leandro Mendonça
FOTO: AFP
Nem sempre a vida é feita de vitórias, mesmo quando se conquista uma. Esse foi o aprendizado que Maxence Parrot levou dos Jogos Olímpicos da Coreia do Sul, em 2018. O canadense conquistou a medalha de prata naquele ano e pôde voltar ao seu país com orgulho e muitos méritos. Mas a vida aplicou uma peça nos seus planos.
 
Max retornou de PyeongChang, em 2018 e foi fazer uma bateria de exames para começar os treinos do ‘novo’ ciclo Olímpico. Mas mesmo tendo apenas 24 anos, o atleta descobriu  um linfoma de Hodgkin - uma espécie de câncer do sistema imunológico. O susto foi enorme ao saber que seriam necessárias 12 sessões de quimioterapia e a suspensão dos treinos durante o tratamento.
 
Após seis meses frequentando a onconlogia do hospital, Maxence foi traçando uma nova meta para sua vida após o câncer. Seu objetivo era o ouro olímpico em Pequim. Não foi fácil vencer seu ‘inimigo invisível’, mas o desejo de chegar ao topo do pódio era mais forte.
 
"Nunca pensei que não voltaria ao time de Snowboard porque nunca quis dar uma chance ao câncer", disse ele. Não era uma opção não encontrar minha paixão. Foi também uma motivação. Por outro lado, às vezes era difícil ir para o dia seguinte, e é claro que eu não estava pensando nos Jogos Olímpicos nessas circunstâncias.
 
Após sua recuperação, o snowboarder precisou retomar os treinamentos lentamente.E na madrugada desta segunda-feira, após fazer uma descida quase perfeita no Snowboard Slopestyle, com uma pontuação de 90,06 e ainda executar a manobra 1620 graus (nova nos Jogos Olímpicos), Max superou o adversário chinês Yiming Su e seu compatriota Mark McMorris.
 
“Ganhar o ouro, depois de tudo que passei, realmente significa muito para mim”, disse o snowboarder de Bromont. Exatamente três anos atrás, eu estava deitado em uma cama de hospital sem músculos, sem energia e sem cardio. Três anos depois, estou no degrau mais alto do pódio nos Jogos Olímpicos. Significa muito e é a prova de que tudo é possível na vida. Há três anos não tiro um dia de folga e hoje estou colhendo os frutos do meu esforço”.
 
O Canadá conseguiu duas medalhas na competição, subindo pela primeira vez ao topo do pódio em Pequim. O Canadá aparece na 9ª posição com um ouro, uma prata e quatro bronzes.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

86.7%
7.1%
6.2%