MENU

24/02/2022 às 11h59min - Atualizada em 24/02/2022 às 11h59min

Rússia proíbe manifestações contra Guerra

Vladimir Putin proibiu qualquer manifestação civil no país

Leandro Mendonça
Emilio Morenatti/AP
A Guerra na Ucrânia mal começou e os russos estão sendo obrigados a manter suas rotinas através da força militar. O presidente Vladimir Putin junto do Ministério do Interior, Procuradoria Geral e a Comissão de Inquérito Russo, alertaram os civis sobre manifestações antiguerra.

Ao menos 60 pessoas foram presas até o momento, após a marcação de um evento no Facebook. Os manifestantes se reuniriam na Praça Pushkin, na noite desta quinta-feira. Sabendo disso, as forças policiais fizeram um grande cordão de isolamento no entorno da praça.

A OVD-Info (ONG especializada em manifestações) citou que a polícia estava utilizando força para conter os manifestantes. Ao menos, 60 pessoas foram presas e há feridos nas ruas.

“Lembramos que os apelos para participar de forma direta ou indireta em tais ações não autorizadas vão ter sérias consequências legais”, alertou o Comitê de Investigação Russo.

O Ministério do Interior avisou que “tomaria todas as medidas necessárias para manter a ordem”.

“Qualquer provocação, agressão contra a polícia, descumprimento de seus requisitos legais serão imediatamente reprimidos”.

A Rússia iniciou na noite desta quarta-feira uma série de ataques à Ucrânia deixando pelo menos 60 mortos, muitas cidades e bases militares destruídas. O objetivo russo é anexar as cidades de Donetsk e Luhansk ao seu território ou apoiar a emancipação das mesmas.
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

86.7%
7.1%
6.2%