MENU

08/03/2022 às 12h49min - Atualizada em 08/03/2022 às 12h49min

Guerra do Petróleo

Joe Biden anuncia sanção ao combustível russo

Leandro Mendonça
Reprodução: Wikimedia Commons
Como era de se esperar, os Estados Unidos está entrando lentamente na Guerra da Ucrânia com a Rússia. O objetivo é incentivar seus parceiros financeiros a não negociar mais com os russos o petróleo produzido no Leste Europeu.
 
Joe Biden, em entrevista de imprensa, na Casa Branca, na tarde desta terça-feira, disse que os americanos não dependem do “ouro negro” da Rússia, visto que os Estados Unidos consomem apenas 4% do petróleo russo.
 
“Continuamos unidos em nossa intenção de manter uma pressão crescente sobre Putin e sua máquina de guerra”, acrescentou o chefe de Estado americano.
 
Mas a Europa depende da Rússia como um recém-nascido depende do leite materno. A Gazprom é a maior fornecedora de gás do Velho Continente e deixa países como Alemanha, França e até Reino Unido desprovidos de uma fonte de combustível. Mas Biden promete ajudar os países europeus.
 
"Mas estamos trabalhando em estreita colaboração com a Europa e nossos parceiros para colocar em prática uma estratégia de longo prazo para reduzir sua dependência da energia russa".
 

E o Canadá?

 Com a nova sanção ao país de Vladimir Putin, o Canadá sofreu um novo golpe nos preços das bombas de combustível. Na noite de segunda-feira, postos como Petro-Canada tinham gasolina a $1,95, o que assustou os consumidores. Hoje, com a fala de Joe Biden, a alta de até 5% no barril de petróleo pode causar mais um susto em quem for abastecer o carro.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

86.7%
7.1%
6.2%