MENU

11/03/2022 às 10h30min - Atualizada em 11/03/2022 às 10h30min

Trudeau defende europeus contra russos

Primeiro-Ministro canadense coloca oligarca russo em cheque

Leandro Mendonça
Twitter: @CanadianPM
A Guerra da Ucrânia vai mostrando ao Primeiro-Ministro Justin Trudeau, que não é tão fácil governar um país quanto parecia. Na última semana, o canadense foi a quatro países europeus (Letônia, Alemanha, Reino Unido e Polônia) para traçar estratégias econômicas, em vista que o Canadá decretou mais de 10 sanções à Rússia, desde o início da Guerra.
Outro ponto importante foi a sanção de Trudeau ao acionista russo Roman Abramovich. O oligarca é acionista da EVRAZ, empresa multinacional do ramo de energia, com sede em Regina. Abramovich, que é dono do Chelsea F.C, teve seus bens congelados e ficou impedido de vender seu clube, como havia tentado fazer. O russo rejeitou uma oferta de mais de 16 bilhões de reais, pelo clube. O lutador de MMA, The Notorious Connor McGregor, também estaria interessado na compra dos Blues.
Mas Trudeau não conseguiu a força que pretendia. Os aliados da OTAN, não investiram tanto tempo e dinheiro em prol da Guerra na Ucrânia. O Primeiro-Ministro abriu as portas do Parlamento para o presidente Volodymyr Zelensky, na próxima terça-feira. Trudeau acredita que com a sanção aos oligarcas russos, o país deve entrar em crise.
“As sanções a autoridades e oligarcas como Abramovich são direcionadas aos russos, para que eles não possam se beneficiar de atividades econômicas no Canadá ou do trabalho árduo dos canadenses em favor deles (russos)”.
O Canadá, com esse discurso, entrou em guerra. Não de forma campal, mas com ataques econômicos. Mas do jeito que andam as coisas no país, qualquer ataque militar russo pode causar uma tragédia sem precedentes.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

86.7%
7.1%
6.2%