MENU

16/03/2022 às 11h00min - Atualizada em 16/03/2022 às 11h00min

"Imagine a guerra em suas cidades", apela Zelenskyy enquanto implora por ajuda do Canadá

O Canadá já trabalhou para enviar armas, bem como equipamentos de proteção para a Ucrânia. Na semana passada, acrescentou US$ 50 milhões em equipamentos, incluindo câmeras para drones de vigilância.

Co - autora: Isabela Peixer
CNN
Foto: Agência de Imprensa Presidencial da Ucrânia via AP
O presidente ucraniano Volodymyr Zelenskyy pediu por uma zona de exclusão aérea e mais sanções para privar as finanças da Rússia durante um discurso ao Parlamento canadense, na terça-feira.

Por meio de uma video-chamada, Zelenskyy pediu aos canadenses que imaginassem a guerra se desenrolando no Canadá como está acontecendo na Ucrânia.

"Toda noite é horrível", disse ele, falando em ucraniano, para uma Câmara dos Comuns lotada, onde quase todos os parlamentares se reuniram para ouvir.

“Não estamos pedindo muito. Estamos pedindo justiça, por apoio real”, acredenta ele.

A invasão russa está agora em seu 20º dia e o número de mortos confirmado pelas Nações Unidas é de 700 pessoas.

Zelenskyy disse que 97 dos mortos são crianças.

Em um discurso que durou mais de 20 minutos, ele pediu aos canadenses que imaginassem se bombas russas estivessem caindo em cidades como Vancouver, Edmonton ou Toronto, ou como se sentiriam se os aliados do Canadá respondessem a um pedido de zona de exclusão aérea com expressões de preocupação, temendo que isso aumentasse a guerra.

“Por favor, feche o céu, por favor, feche o espaço aéreo. Por favor, pare o bombardeio. Quantos mísseis de cruzeiro mais terão que cair sobre nossas cidades antes que vocês façam isso acontecer?”', ele perguntou.

Zelenskyy fez um apelo semelhante por uma zona de exclusão aérea na Câmara dos Comuns britânica em 8 de março, e deve fazê-lo novamente na quarta-feira, quando falar no Congresso dos Estados Unidos.

Os países da OTAN, incluindo o Canadá, até agora resistiram ao pedido, temendo que isso aumentasse a crise, forçando a OTAN a entrar em combate direto com militares russos.

Falando a repórteres após o discurso, a ministra das Relações Exteriores, Melanie Joly, disse que o Canadá quer apoiar a Ucrânia para defender seu espaço aéreo, sem cruzar a “linha vermelha” do conflito internacional.

Ela disse que o Canadá fará isso com entregas contínuas de armas letais e fortes sanções.

“Precisamos fazer mais, faremos mais, minha equipe e eu estamos nisso”, disse ela. “O que precisamos continuar, diplomaticamente falando, a isolar a Rússia e colocar pressão máxima.”

Os ministros da Defesa da Otan, incluindo a canadense Anita Anand, se reunirão em Bruxelas na quarta-feira para discutir a invasão russa. O secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, também disse na terça-feira que uma cúpula de líderes será realizada em Bruxelas, em 24 de março.

A equipe de Trudeau confirmou que ele comparecerá pessoalmente. A Casa Branca disse que Biden também vai.

Trudeau não abordou a zona de exclusão aérea em seu discurso que deu as boas-vindas a Zelenskyy ao Parlamento. Ele agradeceu por defender a liberdade, não apenas para a Ucrânia, mas para todos.

“Nos anos em que o conheço, sempre pensei em você como um defensor da democracia”, disse Trudeau. “E agora, as democracias ao redor do mundo têm sorte de tê-lo como nosso campeão.”

As palavras provocaram uma longa ovação de pé na Câmara e Zelenskyy, aparecendo em uma grande tela de vídeo, tocou o coração com a mão para agradecer.

Zelenskyy, que há três anos disse durante uma viagem a Toronto que Trudeau estava entre aqueles que o inspiraram a entrar na política, apelou não apenas para canadenses e parlamentares, mas diretamente para o primeiro-ministro, a quem ele sempre chamava de “Querido Justin”.

Ele disse que o Canadá sempre foi um parceiro confiável para a Ucrânia, mas as sanções e outras assistências fornecidas até agora não encerraram a guerra. A Ucrânia, disse ele, precisa fechar o espaço aéreo, com a ajuda da Otan, para impedir que aeronaves e mísseis russos continuem destruindo o país.

O Canadá já trabalhou para enviar armas, bem como equipamentos de proteção para a Ucrânia. Na semana passada, acrescentou US$ 50 milhões em equipamentos, incluindo câmeras para drones de vigilância.

O Canadá também sancionou mais de 900 entidades e indivíduos russos, ucranianos e bielorrussos que, segundo ele, estão permitindo e apoiando a guerra ilegal do presidente Vladimir Putin. Mais 15 russos, principalmente políticos e líderes militares, foram adicionados à lista na manhã de terça-feira, pouco antes de Zelenskyy falar.

À medida que o discurso de Zelenskyy se desenrolava, Putin revidou banindo mais de 300 canadenses da Rússia, incluindo Trudeau, Joly, general Wayne Eyre, chefe do Estado-Maior de Defesa e mais de 80% dos 338 parlamentares do Canadá. A Rússia também baniu muitos americanos, incluindo o presidente Joe Biden.

Joly disse que a proibição não foi uma surpresa e não teria influência na resposta do Canadá à guerra.

Alexandra Chyczij, presidente do Congresso ucraniano-canadense, estava entre os líderes ucranianos canadenses banidos pela Rússia na terça-feira. Após o discurso, ao qual ela assistiu pessoalmente, Chyczij disse que o Canadá deve fazer tudo o que puder para ajudar.

“O que for preciso, sejam mísseis terra-ar, seja uma zona de exclusão aérea, seja um corredor humanitário”, disse ela. “Há muitas maneiras de travar esta batalha.”

Nos Estados Unidos, alguns republicanos estão se apoiando em Biden para apoiar uma zona de exclusão aérea. Após o discurso de Zelenskyy na terça-feira no Canadá, a líder interina conservadora Candice Bergen e sua bancada também apoiaram a ideia.

"Devemos fazer mais junto com nossos aliados para garantir o espaço aéreo da Ucrânia", disse ela, levando todos os parlamentares conservadores, bem como alguns liberais, a aplaudir.

“Esta não é apenas uma guerra contra a Ucrânia, é uma guerra contra o mundo democrático livre”, disse ela. “Devemos ficar com a Ucrânia. Não é uma escolha. É um dever moral”.

Bergen disse que, no mínimo, o espaço aéreo deve ser protegido por corredores humanitários estabelecidos para permitir que civis fujam em segurança ou ajudem a alcançar áreas que foram atacadas.

O líder do bloco Quebecois, Yves-François Blanchet, disse que o Canadá deve ajudar a armar a Ucrânia de forma mais rápida e significativa para se defender.

O líder do NDP, Jagmeet Singh, disse que é impossível para os canadenses imaginarem suas cidades sendo bombardeadas como Kiev, Mariupol e Kharkiv, mas o Canadá estará por trás da Ucrânia “a cada passo do caminho”.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

86.7%
7.1%
6.2%