MENU

06/05/2022 às 10h24min - Atualizada em 06/05/2022 às 10h24min

Identificada vítima encontrada em lixeira de construção de Rosedale; perícia diz que são de uma menina de 4 anos

A polícia diz que a menina pode ter morrido no verão passado, ou talvez até antes.

Co - autora: Isabela Peixer
CP 24h
Foto: Divulgação

Restos humanos encontrados em uma lixeira de construção do lado de fora de uma casa vazia, em Rosedale, no início desta semana, são de uma menina de 4 anos de idade, segundo a polícia. Os restos mortais foram localizados em uma lixeira do lado de fora de uma casa na Dale Avenue, ao norte da estação Castle Frank, na tarde de segunda-feira (2).

A polícia diz a autópsia apontou que os restos mortais pertencem a uma menina que tinha entre 4 e 7 anos. Os investigadores acreditam que os restos mortais foram deixados na lixeira durante a tarde de segunda-feira. Porém, a polícia diz que a menina pode ter morrido no verão passado, ou talvez até antes.

“Temos os melhores investigadores do Serviço de Polícia de Toronto trabalhando neste caso com tudo o que têm e, portanto, identificaremos essa garotinha e faremos todo o trabalho que pudermos por ela”, disse o Inspetor Hank Idsinga disse a repórteres durante uma entrevista coletiva na manhã de quinta-feira.

Ele disse que, como parte da investigação, os oficiais estão analisando antigos relatórios de pessoas desaparecidas.

Ele também disse que membros da unidade de análise de vídeo do Serviço de Polícia de Toronto estão examinando imagens de várias câmeras na rua, embora ele não tenha nenhum vídeo que mostre diretamente a lixeira onde a menina foi encontrada.

“Vai ser uma questão de olhar para os carros que passam e olhar para as pessoas que passam. É muito trabalhoso”, disse.

A polícia não conseguiu determinar a causa da morte através da autópsia.

A menina é descrita como negra, de ascendência africana ou mestiça. Ela tinha cerca de um metro e sessenta, com uma constituição magra e cabelo preto encaracolado que estava em quatro rabos de cavalo curtos, dois dos quais eram trançados e presos com elásticos pretos e azuis.

Seus restos mortais estavam embrulhados em um cobertor de crochê dentro de um saco plástico. Essa bolsa estava embrulhada em um cobertor colorido. A polícia divulgou uma imagem desse cobertor na esperança de despertar a memória de alguém.

“Nossa primeira prioridade agora é descobrir quem é essa garotinha”, disse ele a repórteres.


 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

86.7%
7.1%
6.2%