MENU

04/03/2022 às 10h22min - Atualizada em 04/03/2022 às 10h22min

Rússia ataca maior Usina Nuclear da Europa

Não se sabe se funcionários foram mortos no momento da explosão ou em decorrência do incêndio

Leandro Mendonça
ABC News (Reprodução).
Nesta sexta-feira, a Rússia bombardeou a usina nuclear de Zaporizhzhia, a maior da Europa, localizada no centro da Ucrânia. O objetivo do ataque era o domínio do local, mas as bombas causaram incêndios no prédio anexo, usado para treinamento dos profissionais.
 
De acordo com a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), não houve nenhum tipo de mudança nos níveis de radiação, pois o prédio prejudicado não continha material radioativo. Ainda não se sabe ao certo quantas pessoas estavam no local na hora do bombardeio.
 
Esta é a segunda usina nuclear tomada pelos russos. No dia 24 de fevereiro, as tropas russas invadiram Chernobyl, no sul da Ucrânia e fizeram um pacto de não agressão com os engenheiros nucleares que trabalhavam no local.
 
A Ucrânia é conhecida por alimentar suas cidades com energia sustentável vinda das usinas nucleares. Zaporizhzhia teve seu primeiro reator construído em 1984 e o sexto em 1995, chegando a produzir 5,7 Gigawatts, que equivale a 20% da energia no território ucraniano.
 
Segundo a Al Jazeera, os reatores da usina de Zaporizhzhia operam com combustível de isótopo de urânio-235 enriquecido (isótopo é um elemento químico que tem a mesma quantidade de prótons de um outro elemento, mas que tem um número diferente de nêutrons).
Os reatores funcionam de uma forma indireta: os elementos combustíveis estão em um circuito que gera vapor que não vai diretamente para as turbinas, mas, sim, aquecer um segundo circuito que também tem vapor, mas esse não é contaminado. Esse segundo circuito movimenta as turbinas que geram energia.

Assim, os funcionários da usina são menos expostos à radiação.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

86.7%
7.1%
6.2%