MENU

22/03/2022 às 13h00min - Atualizada em 22/03/2022 às 13h00min

Otan nunca esteve tão forte e unida em toda a história, diz Biden

Presidente americano se reuniu com empresários e ainda pediu para que invistam em cibersegurança contra possíveis ataques cibernéticos da Rússia

Co - autora: Isabela Peixer
CNN
Foto: R7
Após participar de uma reunião com empresários para tratar sobre petróleo e preços dos combustíveis, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, fez um pronunciamento em que comentou sobre a atual situação da guerra na Ucrânia.

Na avaliação do presidente americano, a invasão russa não tomou proporções maiores do que as atuais devido à união dos países ocidentais em torno da Otan. Biden pontuou que conhece Vladimir Putin “muito bem”, e disse que o presidente russo não contava com a unidade da aliança militar.

“Ele [Putin] estava contando que a Otan ficaria separada, ele nunca contou com essa união, e posso garantir que a Otan nunca esteve tão forte e tão unida em toda a sua história, e em grande parte por conta de Putin”, afirmou.

O presidente americano descreveu uma série de recursos que os EUA enviaram para a Ucrânia e aliados da Otan na região, citando US$ 2 bilhões em financiamento para a Otan e recursos militares significativos para a Ucrânia, que ele disse estar “causando estragos nas forças armadas russas, sejam em seus tanques, ou helicópteros ou aeronaves”.

“Vladimir Putin não estava antecipando a extensão de nossa unidade e está cada dia mais com as costas contra a parede”, afirmou.

Biden reforçou que a aliança continuará unida condenando e impondo medidas contrárias à invasão russa da Ucrânia, e aproveitou para agradecer os empresários e empresas americanas que fizeram doações aos ucranianos e que “diminuíram suas operações na Rússia sem ninguém pedir”.

“Vocês fizeram muito para nos ajudar a impor sanções e causar danos à economia russa, e isso foi muito importante. Todos aqueles que se posicionaram fizeram uma grande diferença, e como presidente sou muito grato a isso”, disse o presidente americano se direcionando aos empresários presentes no evento.


Armas químicas e biológicas

Durante o pronunciamento, o presidente alertou para possíveis “operações de bandeira falsa” da Rússia e disse que, ao alegar que os EUA possuem armas químicas e biológicas em território ucraniano, Putin na verdade está planejando usá-las.

Biden ainda garantiu que os EUA não contam com esse tipo de armamento. “Ele tem afirmado que temos armas químicas e biológicas, o que não é verdade, eu garanto.”

“As alegações de que a Ucrânia tem armas químicas e biológicas no país é um sinal claro de que Putin está considerando usá-las, ele já usou armas químicas no passado e devemos tomar cuidado com o que pode vir”, considerou.

O presidente ainda confirmou o uso de mísseis hipersônicos pela Rússia durante a invasão da Ucrânia. “Sempre que ele começa a falar sobre algo que acha que a Otan, a Ucrânia ou os EUA estão prestes a fazer, significa que ele está se preparando para fazê-lo. Não é brincadeira”, disse Biden.


Ataques cibernéticos

Biden também alertou para a possibilidade de ataques cibernéticos vindos da Rússia que aconteceriam em reação às “sanções econômicas inéditas impostas por parceiros em todo o mundo”. Ele ainda avaliou que os russos podem estar planejando um ciberataque contra os EUA.

O presidente americano ressaltou que a segurança cibernética é de interesse nacional, e pediu aos empresários para que “invistam, protejam e melhorem suas seguranças cibernéticas para lidar com esse tipo de ataque para proteger suas empresas”.

Ao fim do pronunciamento, Biden ressaltou que a cibersegurança é importante para proteger cada cidadão americano, e citou a importância de bancos se protegerem contra os ataques de hackers.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

86.7%
7.1%
6.2%