MENU

28/03/2022 às 11h00min - Atualizada em 28/03/2022 às 11h00min

Taleban proíbe funcionários do governo sem barba do trabalho

Os funcionários estavam sendo instruídos a não raspar a barba e a usar roupas apropriadas, consistindo de uma blusa e calças largas e um chapéu ou turbante.

Co - autora: Isabela Peixer
Reuters
Foto: AFP
O Taleban do Afeganistão instruiu todos os funcionários do governo a usar barba e aderir a um código de vestimenta ou correr o risco de ser demitido, disseram três fontes à Reuters, a mais recente de várias novas restrições impostas pelo governo islâmico linha-dura.

As fontes disseram que representantes do Ministério para a Propagação da Virtude e Prevenção do Vício estavam patrulhando as entradas dos escritórios do governo na segunda-feira para verificar se os funcionários estavam de acordo com as novas regras.

Os funcionários estavam sendo instruídos a não raspar a barba e a usar roupas apropriadas, consistindo de uma blusa e calças largas e um chapéu ou turbante. Eles também foram instruídos a garantir que orassem nos horários corretos, disseram duas das fontes.

Os trabalhadores foram informados de que, a partir de agora, não poderão entrar nos escritórios e, eventualmente, serão demitidos se não cumprirem os códigos de vestimenta, disseram as fontes.

Um porta-voz do ministério da moralidade pública não respondeu a um pedido de comentário.

Na semana passada, o Talibã proibiu as mulheres de voar sem um acompanhante masculino e não conseguiu abrir as escolas femininas como prometido.

No domingo, ordenou que os parques fossem segregados por sexo, com as mulheres autorizadas a entrar três dias por semana e os homens nos outros quatro dias, incluindo o fim de semana, o que significa que nem casais e famílias podem visitar juntos.

A administração do Talibã atraiu críticas internas e de governos ocidentais por forçar sua interpretação linha-dura da lei islâmica a todos os afegãos.

O Talibã diz que respeitará os direitos de todos de acordo com a lei islâmica e os costumes afegãos e que eles mudaram desde o governo de 1996-2001, quando proibiram as mulheres de sair de casa sem um parente do sexo masculino e forçaram os homens a deixar crescer a barba.

A reviravolta na quarta-feira nas escolas para meninas levou a protestos da comunidade internacional, incluindo os Estados Unidos, que desistiram de reuniões planejadas com autoridades do Taleban no Catar para discutir questões econômicas importantes.

O Talibã precisa que os países ocidentais levantem as sanções que estão prejudicando a economia afegã.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

86.7%
7.1%
6.2%