MENU

05/04/2022 às 11h04min - Atualizada em 05/04/2022 às 11h04min

Homem recebe prisão perpétua em Toronto

Sentença foi dada pela Suprema Corte após 4 anos

Reconstituição/Corte

Um homem que atacou e matou cruelmente uma mãe e dois de seus filhos no tradicional bairro do Ajax foi condenado à prisão perpétua sem chance de liberdade condicional por 25 anos.

Um juiz chamou as ações de Cory Fenn de “horríveis” quando ele proferiu a sentença em um tribunal de Oshawa na terça-feira.

Fenn foi considerado culpado de três acusações de assassinato em segundo grau nas mortes de 2018 de sua namorada, Krassimira Pejcinovski, e seus filhos Roy, 14, e Venellia, 13.

Assassinatos em segundo grau carregam uma sentença obrigatória de prisão perpétua com um mínimo de 10 anos antes da elegibilidade para liberdade condicional.

O juiz Howard Leibowich impôs os períodos de inelegibilidade da liberdade condicional para que os assassinatos de Pejcinovski e Roy fossem cumpridos simultaneamente. Ele reservou o julgamento da sentença pelo assassinato de Venellia até que a Suprema Corte do Canadá decida sobre a constitucionalidade desta imposição.

"Senhor, as ações de Fenn destruíram uma família e causaram danos consideráveis ​​à comunidade”, disse Leibowich no tribunal.

A Coroa havia pedido uma sentença de 72 anos antes que Fenn pudesse solicitar liberdade condicional, enquanto Fenn observou que 10 anos seriam “perfeitos”.

Fenn morava no porão da casa de Pejcinovski e os dois tiveram um relacionamento de idas e vindas que o juiz descreveu como “tóxico”.
Em 14 de março de 2018, Fenn esfaqueou Pejcinovski até à morte.

Ele passou a atacar Roy, que estava dormindo na cama de sua mãe depois de uma noite jogando videogame. Fenn, um “marombeiro” que usava esteróides, espancou e estrangulou o menino, segundo o tribunal.

Fenn mais tarde atacou Venellia quando a menina foi verificar sua mãe. Ele espancou a adolescente e a esfaqueou repetidamente com uma faca de manteiga.
O acusado disse à polícia após sua prisão, que estava em estado de psicose por cocaína na época, após uma farra de de cinco dias com uso da droga. O juiz não aceitou as desculpas apresentadas em juízo.

Leibowich também não aceitou o motivo proposto pela Coroa de que Fenn matou Pejcinovski após uma separação.

O réu demitiu seu advogado antes do julgamento e não chamou a defesa, embora um advogado nomeado pelo tribunal tenha feito alegações finais para ele.
 
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

86.7%
7.1%
6.2%