MENU

05/05/2022 às 11h01min - Atualizada em 05/05/2022 às 11h01min

Chefe da CIA esteve no Brasil para conversar com Bolsonaro

Serviço Secreto Americano não gostou das críticas do Presidente ao sistema eleitoral brasileiro

Leandro Mendonça
CIA (Central Intelligence Agency)
O diretor da CIA, o serviço de inteligência dos Estados Unidos, disse a integrantes do governo Bolsonaro que o presidente deveria deixar de questionar a integridade das eleições no país
 
O alertafoi feito por William Burns – o diretor da CIA – em uma reunião em julho de 2021, de acordo com duas fontes
 
Ainda não está claro onde a reunião ocorreu. Burns esteve no Brasil em julho, em viagem que não estava prevista em sua agenda oficial. Na ocasião, o diretor da CIA encontrou Bolsonaro, o ministro-chefe do Gabinete Institucional, o general Augusto Heleno, e o então diretor da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Alexandre Ramagem.
 
Burns jantou com os generais Augusto Heleno e o Luiz Eduardo Ramos, o ministro de Estado Chefe da Secretaria-Geral da Presidência durante a mesma visita à Brasília, a quem o norte-americano disse que o processo democrático é sagrado, e que Bolsonaro não deveria se referir a ele publicamente como vinha fazendo.
 
A notícia veio à tona quando o Serviço Secreto Americano se manifestou após críticas do Presidente da República ao sistema eleitoral brasileiro.
 
De acordo com Jair Messias Bolsonaro, as urnas eleitorais poderiam ser hackeadas e o processo eleitoral seria vítima de fraude.
 
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) afirmou que o risco de fraude não existe, visto que cada voto é auditável (com emissão de códigos criptografados).
 
Também existe um movimento pelo voto impresso, para que a contagem seja feita de forma física, em caso de suspeita de fraude eleitoral.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

86.7%
7.1%
6.2%