MENU

11/02/2022 às 14h07min - Atualizada em 11/02/2022 às 14h07min

Trudeau realiza reunião virtual de emergência com líderes da oposição sobre bloqueio em andamento

Pelo quarto dia consecutivo, caminhoneiros participam do que chamaram de Comboio da Liberdade e que bloqueou a ponte do embaixador conectando Windsor, Ontário, a Detroit, interrompendo o fluxo de autopeças e outros produtos entre os dois países.

Co - autora: Isabela Peixer
CTV News
THE CANADIAN PRESS/Sean Kilpatrick
O primeiro-ministro Justin Trudeau organizou uma reunião virtual com líderes da oposição na quinta-feira para discutir as ramificações do bloqueio e mais um dia de protestos contra o mandato.

Em um tópico no Twitter, Trudeau disse que a reunião foi produtiva, explicando como os manifestantes estão “prejudicando as comunidades em que estão ocorrendo – e estão prejudicando empregos, negócios e a economia de nosso país”.

“Primeiro, convoquei uma reunião do Grupo de Resposta a Incidentes com ministros e funcionários. Continuaremos a trabalhar em estreita colaboração com os governos municipais e provinciais para acabar com esses bloqueios e garantir que eles tenham os recursos necessários”, disse Trudeau.

“ Também conversei com Drew Dilkens, prefeito de Windsor, sobre o bloqueio ilegal da Ponte Ambassador. Estamos comprometidos em ajudar o prefeito e a província a controlar a situação – porque está causando danos reais aos trabalhadores e às economias de ambos os lados da fronteira”.

Pelo quarto dia consecutivo, caminhoneiros participam do que chamaram de Comboio da Liberdade e que bloqueou a ponte do embaixador conectando Windsor, Ontário, a Detroit, interrompendo o fluxo de autopeças e outros produtos entre os dois países.

Dilkens anunciou que a cidade vai buscar uma liminar para acabar com a ocupação.

“O dano econômico não é sustentável e deve acabar”, disse ele.

Trudeau diz que informou os líderes da oposição sobre a situação atual.

“Enfatizei como é importante para todos os membros do Parlamento, de todos os partidos, denunciar esses atos ilegais – e pedir o fim desses bloqueios”.

O presidente dos EUA, Joe Biden, agora pede a Ottawa que encontre uma solução, pois os bloqueios transfronteiriços estão afetando significativamente a economia em ambos os lados da fronteira.

A governadora de Michigan, Gretchen Whitmer, disse na quinta-feira que o protesto está prejudicando “as famílias trabalhadoras de Michigan que estão apenas tentando fazer seu trabalho”, observando que a Ponte Ambassador é a passagem de fronteira terrestre mais movimentada da América do Norte. Ela diz que os governos locais, provinciais e nacionais devem “reduzir esse bloqueio econômico”.

Trudeau e o primeiro-ministro de Ontário, Doug Ford, estão trabalhando para controlar a situação. O primeiro-ministro diz que está comprometido em fornecer recursos federais para apoiar os esforços de fiscalização em Ottawa “onde a ocupação interrompeu significativamente a vida dos moradores locais, impactando empresas e famílias com assédio, ameaças de violência e vandalismo”.

Trudeau deve falar com Biden na sexta-feira.

Singh se manifesta e critica falta de ação de Trudeau

Jagmeet Singh dos NDPs chamou Trudeau em um comunicado na quinta-feira após a reunião virtual.

Singh diz que milhares de trabalhadores foram forçados a ficar em casa sem trabalhar e, em vez de mostrar liderança, o primeiro-ministro “passou mais tempo procurando desculpas do que fornecendo soluções”.

“Hoje, em nossa reunião com o primeiro-ministro e outros líderes da oposição, pedi novamente ao primeiro-ministro Trudeau que aja com urgência para encerrar esse comboio e trabalhar em um plano para tirar os canadenses da pandemia”, disse Singh.

“As ocupações estão prejudicando famílias, pequenos negócios e trabalhadores. Os bloqueios em Windsor estão interrompendo nossa cadeia de suprimentos e a fabricação de automóveis na cidade foi forçada a fechar. Escolas em Ottawa e Manitoba estão sendo alvos”.

Muitos canadenses estão expressando frustração com a falta de um plano claro de qualquer nível de governo para acabar com os protestos. Na segunda-feira, a cidade de Ottawa apontou o dedo para o governo federal, o governo provincial apontou o dedo para a cidade de Ottawa e o governo federal apontou o dedo para a província.

A líder interina do Partido Conservador do Canadá inverteu o curso e cortou o apoio de seu partido às manifestações pelo país.

Falando à Câmara dos Comuns, Candice Bergen pediu aos manifestantes que parem os bloqueios na fronteira e retirem seus caminhões pelo bem da economia.

Apenas duas semanas atrás, Bergen sugeriu que seu partido fizesse de tudo para tornar as manifestações um problema do primeiro-ministro.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

86.7%
7.1%
6.2%