MENU

09/03/2022 às 10h36min - Atualizada em 09/03/2022 às 10h36min

A Rússia bate e o Mundo sangra

Guerra entre Rússia e Ucrânia atinge muitos outros países ao redor do Mundo

Leandro Mendonça
Aleksey Nikolskyi/Kremlin via REUTERS
O que era para ser uma invasão rápida e localizada está se tornando uma tormenta para o Mundo. As tropas russas começaram a invasão da Ucrânia dia 24 de fevereiro, com cerca de 100 mil homens. Em dois dias, o exército havia dominado a usina nuclear de Chernobyl. Três dias depois, marchavam ao redor de Kiev, capital ucraniana. O objetivo central era dominar a zona de DonBass, território anexado à Rússia desde 2014, com aval de Vladimir Putin.
 
Mas o exército ucraniano resistiu. O presidente Volodymyr Zelensky incentivou os civis a lutarem pelo seu país. Na Ucrânia, o senso de nacionalismo foi aflorando nos cidadãos, atletas e principalmente, nos militares. A população bradava palavras de ódio contra os soldados russos que ocupavam cidades. Atletas se alistaram nas forças armadas e o exército mostrava através da imprensa , que as tropas inimigas não conseguiriam invadir seu país com a facilidade que tanto imaginavam.
 
A Rússia perdeu a paciência. No dia dois de março, uma bomba termobárica teria sido jogada em Sumy. O Kremlin negou a informação e afirmou que o vídeo apresentado na internet seria parte de uma Guerra Híbrida com os Estados Unidos, visto que a embaixadora da Ucrânia  em solo americano teria feito tal acusação. Bombas de Fragmentação também poderiam ter sido utilizadas na invasão a Donetsk, disse a ucraniana.
 
Em uma semana, 25% do país estava sendo atacado pelos mares, terra e ar. O povo ucraniano criou uma lenda chamada de Fantasma de Kiev, que seria um combatente experiente pilotando um caça  MiG-29. A lenda se tornou um alento ao povo, pois o piloto teria derrubado seis caças russos em apenas 24 horas.  O coronel Oleksandr Oksanchenko foi abatido no décimo segundo dia de conflito e a ele a população associou a Lenda Urbana.
 
Joe Biden, presidente dos Estados Unidos foi a público para dizer que seu país não dependia da Rússia, em questões de energia (petróleo e gás). Disse aos países que não comprassem o combustível russo e que daria um jeito de ajudar os aliados da OTAN a se reerguerem. Em poucas horas, o barril de petróleo saltou de 83 para 105 dólares, o que não acontecia desde 2014.
 
A inflação vai aumentando em todo o Mundo. Países como o Canadá sofrem pela alta das ações do petróleo e gás. Os alimentos tem o preço aumentado por causa do preço do combustível, que é gasto para produzi-los nas fábricas e para transportá-los pelos caminhões e trens. Justin Trudeau aplicou diversas sanções entre os países, como fechamento do espaço aéreo e fim do comércio.
 
Vladimir Putin consegue se manter tranquilo, pois o PIB do país se mantém estável em 18%. A população, submissa, não pode ir às ruas para protestar, mesmo que 16% dela viva abaixo da linha da pobreza. O tesouro nacional pode ser usado a qualquer momento para ajudar o povo russo e amenizar o clima de “Panela de Pressão”, no país.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

86.7%
7.1%
6.2%