MENU

28/03/2022 às 19h11min - Atualizada em 28/03/2022 às 19h11min

Sexta onda começa em Quebec e Trudeau se preocupa com Ucrânia

Dois especialistas da Universidade McGill apontam subvariante BA.2 como responsável

Leandro Mendonça
(Chris Helgren/Reuters)

A Covid-19 andava sumida após o início da Guerra da Ucrânia e o aumento de vacinados com três doses de reforço, em diversos países do Mundo. Mas o Canadá tem uma nova subvariante fazendo os números dispararem na província de Quebec. De acordo com infectologistas da McGill University, uma sexta onda pode surgir no Canadá nas próximas semanas.

Para o Dr. Don Vinh, do Centro de Saúde da McGill (MUHC), houve um aumento de 60% entre os idosos e funcionários da saúde pública, o que mostra que a curva  de contaminados voltou a subir. O que parecia controlado, voltou a 'dar as caras', na província francófona.

"Acho que esses são sinais que não podem ser ignorados ou mal-interpretados, além de dizer que já estamos nessa onda (sexta)", disse ele em entrevista.

A chegada da subvariante BA.2 da Omicron ocorreu quando as províncias suspenderam a maioria das restrições de saúde pública. Em Ontário, o Primeiro-Ministro Doug Ford havia suspendido diversas medidas de restrição contra o Coronavírus, no início de março. Mas logo na metade do mês, Ford recebeu relatórios preocupantes apontando o aumento no número de hospitalizações.

Mas a província que mais chama atenção é a de Quebec. A entrada na sexta onda não era esperada pelo país, mas contaminou até François Legault, Primeiro-Ministro da província. 

É muito difícil saber de antemão o que qualquer onda fará", disse Don Vinh.

Como exemplo, ele observou que Quebec teve uma quarta onda muito menor do que o resto do país. Mesmo em Quebec, a nova onda parece estar atingindo de forma desigual, com maior impacto fora de Montreal.

Benoît Barbeau, especialista em virologia do departamento de ciências biológicas da Universidade de Quebec em Montreal, também acredita que Quebec entrou em uma sexta onda, mas acrescenta que não há motivo para alarme.

“Esta onda, que é causada pelo BA.2, não deve ter o mesmo impacto que o Omicron”, disse ele

Os testes de farmácia usados em Quebec estão expirando no interior das mesmas. Em todo o território canadense, milhares e milhares de pessoas estão controlando os números de contaminação através dos "testes rápidos". Mas em Montreal e seus arredores, muitos testes vão parar no lixo ou em armários.

“A sexta onda nos lembra que a pandemia está aqui e que não devemos desanimar”, concluiu Barbeau. "Precisamos seguir as melhores diretrizes e ser responsáveis ​​em garantir que agimos para limitar a transmissão".

O Canadá tem demonstrado uma média de quase 6 mil pessoas por dia, a maior desde o pico, em janeiro de 2022. Os números alarmantes se somam às quase 38 mil pessoas que foram a óbito em todo o país. 

E Trudeau continua conversando com Volodymyr Zelensky sobre o envio de tropas para Ucrânia. 


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

86.7%
7.1%
6.2%