MENU

26/04/2022 às 11h09min - Atualizada em 26/04/2022 às 11h09min

Canadá quer intensificar intercâmbio e criar novos projetos com o Brasil

A medida foi pensada para compensar os altos preços dos combustíveis, registrados em fevereiro e março.

Co - autora: Isabela Peixer
Governo de Toronto e do Mato Grosso do Sul
Foto: Edemir Rodrigues
Para intensificar o intercâmbio e criar novos projetos envolvendo a comunidade indígena sul-mato-grossense, a reunião entre a embaixadora do Canadá, Jennifer May, e o governador do Mato Grosso do Sul (MS), Reinaldo Azambuja (PSDB), foi realizada nesta segunda-feira (25), em Campo Grande.

A embaixadora citou os exemplos de novos projetos envolvendo a comunidade indígena do Estado, como a “Pesquisa sobre Cerâmica e o Fomento da Comunidade e Cultura Kadiwéu, em Mato Grosso do Sul’, desenvolvido na aldeia Alves de Barros, em Porto Murtinho, que tem parceria com a Universidade de Manitoba, no Canadá, além do Governo do Estado, por meio da Fundect (Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul) e UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), contemplando uma série de ações de promoção da cultura da etnia e geração de renda para as artistas.

Segundo May, a reunião foi para destacar essas relações já existentes entre o Estado de Mato Grosso do Sul e o Canadá. “Falamos sobre as perspectivas do futuro, tanto da área do meio ambiente, da agricultura e da colaboração de assuntos sobre os povos indígenas”, disse.

Investimentos em Mato Grosso do Sul

O Canadá investe no Estado na área de insumos agrícolas. A multinacional canadense Nutrien chegou a Mato Grosso do Sul por meio da aquisição da Bio Rural, varejista de insumos agrícolas, no ano passado.

Segundo a embaixadora, um dos maiores investimentos do país é a questão dos fertilizantes. “A maior empresa do mundo na área de fertilizantes é canandense, a Nutrien. E tem investimentos em muitas áreas, por exemplo, na agricultura, na bovinocultura e tem muitas áreas com perspectivas semelhantes”, afirmou.

 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

86.7%
7.1%
6.2%