MENU

09/05/2022 às 10h31min - Atualizada em 09/05/2022 às 10h31min

A Força de Putin

Os tanques desfilam por Moscou como todo dia 9 de maio para marcar a vitória sobre os nazistas

Leandro Mendonça
Twitter/ @AFP
Uma mulher, na casa dos 20 anos e que esconde seu sobrenome, diz ser de Mariupol, cidade ucraniana que mais sofreu com os  combates desde a ofensiva ordenada pelo presidente russo Vladimir Putin em 24 de fevereiro, oficialmente para derrotar o "Neo-Nazistas". Putin diz que a cidade foi palco de um possível genocídio de soldados russos.
 
"Sou muito grato a Putin pelo que ele está fazendo, porque o que estava acontecendo não estava indo a lugar nenhum. Devemos derrotar esse nazismo como nossos avós em 1945”, diz a jovem, de braço dado com sua companheira Vova, na nova rua Arbat.
 
"Não deve haver nazismo no país", ela repete, usando um pequeno chapéu militar e uma fita de São Jorge no peito, símbolo na Rússia da "Grande Guerra Patriótica" da URSS contra a Alemanha.
 
Irina, na casa dos quarenta e também desejando permanecer anônima, veio ao desfile militar para homenagear seus dois avós que lutaram contra a Alemanha nazista.
 
Para ela, é essa memória que deve ser celebrada e não o compromisso russo na Ucrânia.
 
"Você não deveria traçar esse paralelo. São tempos completamente diferentes", disse ela, contradizendo o presidente russo, que citou o desfile militar como uma forma de poder e supremacia russa contra os ucranianos.
 

O DESFILE MILITAR

 
Na manhã desta segunda-feira, um silêncio sombrio surgiu no centro de Moscou, balançando bandeiras vermelhas e cercada pela polícia. Então foi ouvidos:Tanques, sistemas antimísseis e os enormes mísseis balísticos atingindo o asfalto com suas correntes e seus pneus.
 

Símbolo Z em todos os lugares   

 
Os símbolos da ofensiva na Ucrânia. "Z" são exibidos nas mochilas dos espectadores, bandeiras, pára-brisas e uniformes de aplicação da lei.
 
O “Z” tornou-se um emblema, adornando muitos veículos das forças armadas russas pintadas na frente de caminhões, carros e tanques.
 
Durante os ensaios para o desfile, caças sobrevoaram Moscou em forma de "Z", mas o sobrevoo foi cancelado na segunda-feira devido ao mau tempo.

 

MEDO EM TODO LUGAR

 
Em uma passagem subterrânea, Viktoria fecha seu café para o desfile. A atleta de 30 anos acha que este ano "é um pouco estranho" comemorar qualquer tipo de triunfo.
 
"Evito ler as notícias, mas sei que soldados  russos  morreram na Ucrânia e estão sendo enterrados nas regiões russas", diz timidamente a jovem de Kalmoukia, no sudoeste da Rússia.
 
E então, ela teme as consequências econômicas das sanções que atingem a Rússia: “todos temos medo do futuro. Houve mortes por Covid e agora haverá mortes por fome?”

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

86.7%
7.1%
6.2%