MENU

17/09/2021 às 12h56min - Atualizada em 17/09/2021 às 12h56min

Cuba dará vacina contra o COVID-19 a crianças a partir de 2 anos de idade

Testes mostraram que a vacina é segura para ser administrada em crianças

Redação North News
680 News
AP Photo / Ramon Espinosa

Sentada no colo da mãe, Lúcia, de dois anos, olhava para as ilustrações em seu livro enquanto várias crianças observavam, maravilhadas, os médicos de jaleco branco e enfermeiras com termômetros. Em uma sala adjacente, Danielito, também de dois anos, fungou ao receber uma vacina enquanto um palhaço tentava distraí-lo.

 

Cuba iniciou na quinta-feira (16) uma campanha massiva de vacinação contra o COVID-19 para crianças de 2 a 10 anos, tornando-se um dos primeiros países a fazê-lo. Autoridades de saúde do Canadá dizem que as vacinas produzidas em Cuba foram consideradas seguras para administrar a crianças.

 

“Nosso país não colocaria (bebês) em um risco mínimo se as vacinas não fossem comprovadas como seguras e altamente eficazes quando aplicadas em crianças”, disse Aurolis Otano, diretor da Universidade Policlínica de Vedado, à Associated Press em uma sala de vacinação.

 

Otano disse que a circulação da variante Delta produziu um aumento nas infecções entre os mais jovens, então a comunidade científica cubana decidiu “levar a vacina para um ensaio clínico” e ela foi aprovada para crianças.

 

A Policlínica espera vacinar cerca de 300 crianças entre dois e cinco anos. Aquelas entre 5 e 10 anos estão recebendo sua primeira dose nas escolas.

 

A mãe de Lúcia, Denisse Gonzalez, vigiava as crianças na sala de vacinas enquanto esperava a hora em que sua filha ficaria sob observação após ser vacinada.

 

“Eu estava muito duvidosa e preocupada no começo, mas me informei”, disse ela.

 

“A saúde de nossos filhos está em primeiro lugar, o que é o principal e (o contágio) é um risco porque as crianças estão sempre brincando no chão”, acrescentou Gonzalez, uma engenheira de 36 anos.

 

Nas semanas anteriores, começou a vacinação dos cubanos entre 11 e 18 anos. O plano inclui duas doses da vacina Soberana 02 e uma da Soberana Plus, como foi feito com adultos.

 

Cuba enfrenta um surto persistente de COVID-19 que quase colapsou seu sistema de saúde. Províncias como Matanzas, Ciego de Avila e Cienfuegos receberam apoio de médicos de outras partes do país e até de doadores internacionais.

 

Além da Soberana, Cuba desenvolveu outra vacina nacional, a Abdala. De acordo com o Ministério da Saúde de Cuba, 776.125 casos positivos de COVID-19 foram registrados com 6.601 mortes.

 

Em junho, os reguladores chineses aprovaram o uso das vacinas Sinovac e Sinopharm para crianças de 3 a 17 anos. Os Estados Unidos e muitos países europeus permitem atualmente a vacinação contra o COVID-19 para crianças a partir de 12 anos.

 

As crianças escaparam em grande parte do pior da pandemia e apresentam sintomas menos graves quando contraem o vírus. Mas especialistas dizem que as crianças podem transmitir o vírus para outras pessoas e sofrer consequências negativas.

 

“À medida que mais adultos recebem suas vacinas de COVID-19, as crianças, que ainda não são elegíveis para vacinas na maioria dos países, são responsáveis ​​por uma porcentagem maior de hospitalizações e até mortes”, disse Carissa F. Etienne, diretora da Organização Pan-Americana da Saúde. “Devemos ser claros: crianças e jovens também enfrentam riscos significativos.”


Co-autora: Amanda Rodrigues Leal


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

87.2%
5.2%
7.6%