MENU

04/03/2022 às 13h02min - Atualizada em 04/03/2022 às 13h02min

Fogo na usina nuclear da Ucrânia após bombardeio russo, sem vazamento de radiação

A operadora de usina nuclear estatal da Ucrânia, Enerhoatom, disse que três soldados ucranianos foram mortos e dois ficaram feridos no ataque.

Co - autora: Isabela Peixer
CTV News
Foto: Central de Energia Nuclear de Zaporizhzhya via Storyful
Bombeiros ucranianos extinguiram nesta sexta-feira um incêndio na maior usina nuclear da Europa que foi incendiada por um ataque russo e nenhuma radiação foi liberada, disseram autoridades da ONU e da Ucrânia, enquanto as forças russas pressionavam sua campanha para paralisar o país, apesar da condenação global.

O chefe da agência atômica das Nações Unidas disse que um “projétil” russo atingiu um centro de treinamento na fábrica de Zaporizhzhia. Autoridades ucranianas disseram que tropas russas assumiram o controle de todo o local, mas a equipe da fábrica continua a garantir suas operações. O diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica, Rafael Mariano Grossi, lamentou que as forças russas estivessem na usina, mas os ucranianos estavam no controle.

A operadora de usina nuclear estatal da Ucrânia, Enerhoatom, disse que três soldados ucranianos foram mortos e dois ficaram feridos no ataque. Grossi disse que duas pessoas ficaram feridas no incêndio.

O regulador nuclear estatal da Ucrânia disse anteriormente que nenhuma mudança nos níveis de radiação foi registrada até agora depois que a usina foi atacada. Grossi disse mais tarde que nenhum material radioativo foi liberado.

O ataque causou preocupação mundial – e evocou memórias do pior desastre nuclear do mundo, em Chornobyl, na Ucrânia.

O bombardeio da usina ocorreu quando os militares russos avançaram em uma cidade estratégica no rio Dnieper, perto de onde a instalação está localizada, e ganharam terreno em sua tentativa de isolar o país do mar. Essa medida seria um duro golpe para a economia da Ucrânia e poderia piorar uma situação humanitária já terrível.

Com a invasão em sua segunda semana, outra rodada de negociações entre Rússia e Ucrânia rendeu um acordo provisório para estabelecer corredores seguros para evacuar cidadãos e entregar ajuda humanitária ao país, derrubado por uma guerra que fez mais de 1 milhão fugir fronteira e inúmeros outros abrigando-se no subsolo noite após noite. Algumas cidades estão sem aquecimento e pelo menos uma está lutando para conseguir comida e água.

Os relatórios iniciais conflitavam sobre se um ou dois incêndios ocorreram na fábrica na cidade de Enerhodar. O porta-voz da usina nuclear, Andriy Tuz, disse à televisão ucraniana durante a noite que os projéteis caíram diretamente sobre a instalação e incendiaram o reator nº 1, que está em reforma e não está operando, e um prédio de treinamento administrativo.

Na manhã de sexta-feira, as autoridades só fizeram referência a um incêndio no prédio de treinamento quando disseram que todos os incêndios na fábrica estavam apagados – o que Grossi também confirmou. A administração militar regional relatou danos não especificados no compartimento do reator nº 1, mas disse que não afeta a segurança da unidade de energia.

O regulador nuclear disse que a equipe está estudando o local para verificar se há outros danos.

Grossi confirmou na sexta-feira que o prédio atingido era um centro de treinamento e “não fazia parte do reator”. Ele disse que não sabia o que atingiu a usina, mas chamou um “projétil” das forças russas.

Ele disse que apenas um reator da usina está operando, com cerca de 60% da capacidade.

A própria confusão ressaltou os perigos de uma luta ativa perto de uma usina nuclear. Foi a segunda vez desde que a invasão começou, há pouco mais de uma semana, que preocupações sobre um acidente nuclear ou liberação de radiação se materializaram, após uma batalha em Chornobyl.



O regulador observou em um comunicado no Facebook a importância de manter a capacidade de resfriar o combustível nuclear, dizendo que a perda dessa capacidade pode levar a um acidente ainda pior do que o desastre de Chornobyl em 1986 ou os colapsos de Fukushima em 2011 no Japão. Também observou que há uma instalação de armazenamento de combustível nuclear usado no local, embora não haja sinal de que a instalação tenha sido atingida por bombardeios.

As principais autoridades nucleares estavam preocupadas, mas não em pânico. O ataque levou a telefonemas entre o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky e o presidente dos EUA, Joe Biden, e outros líderes mundiais. O Departamento de Energia dos EUA ativou sua equipe de resposta a incidentes nucleares por precaução.

A administração militar regional de Zaporizhzhia disse que as medições feitas às 7h de sexta-feira (0500 GMT) mostraram que os níveis de radiação na região “permanecem inalterados e não colocam em risco a vida e a saúde da população”. Autoridades nucleares da Suécia à China também disseram que nenhum pico de radiação foi relatado.

“O fogo na (usina nuclear) foi realmente extinto”, anunciou o prefeito de Enerhodar, Dmytro Orlov, em seu canal Telegram na manhã de sexta-feira. Seu escritório disse à Associated Press que a informação veio de bombeiros que foram autorizados a entrar no local durante a noite.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, convocou uma reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU nas "próximas horas" para levantar a questão do ataque da Rússia à usina, de acordo com um comunicado de seu gabinete.

Em um discurso emocionado no meio da noite, Zelensky disse temer uma explosão que seria “o fim para todos. O fim para a Europa. A evacuação da Europa.”

Mas a maioria dos especialistas não viu nada que indicasse um desastre iminente.

A Agência Internacional de Energia Atômica disse que o incêndio não afetou equipamentos essenciais e que o regulador nuclear da Ucrânia não informou nenhuma mudança nos níveis de radiação.

“A verdadeira ameaça às vidas ucranianas continua sendo a violenta invasão e bombardeio de seu país”, disse a Sociedade Nuclear Americana em comunicado.

Orlov, prefeito de Enerhodar, disse que os bombardeios russos pararam algumas horas antes do amanhecer e que os moradores da cidade de mais de 50 mil habitantes que ficaram em abrigos durante a noite podem voltar para casa. A cidade acordou sem calor, no entanto, porque o bombardeio danificou o fornecimento de aquecimento da cidade, disse ele.

Tiros altos e disparos de foguetes foram ouvidos na quinta-feira ao redor da fábrica. Mais tarde, uma câmera de segurança transmitida ao vivo vinculada à página inicial da fábrica mostrou o que pareciam ser veículos blindados entrando no estacionamento da instalação e iluminando o prédio onde a câmera estava montada.

Em seguida, houve o que pareciam ser flashes de focinho de veículos, seguidos por explosões quase simultâneas nos prédios ao redor. A fumaça subiu no quadro e se afastou.

As forças do presidente russo, Vladimir Putin, usaram seu poder de fogo superior nos últimos dias, lançando centenas de mísseis e ataques de artilharia em cidades e outros locais em todo o país e obtendo ganhos significativos no sul.

Os russos anunciaram a captura da cidade de Kherson, no sul, um porto vital do Mar Negro de 280.000 habitantes, e autoridades ucranianas locais confirmaram a tomada da sede do governo, tornando-a a primeira grande cidade a cair desde que a invasão começou há uma semana.

As tropas, por sua vez, avançaram sobre Zaporizhzhia, cidade estratégica próxima à fábrica de mesmo nome. Um ataque aéreo russo na quinta-feira destruiu a usina em Okhtyrka, deixando a cidade do nordeste sem aquecimento ou eletricidade, disse o chefe da região no Telegram.

“Estamos tentando descobrir como tirar as pessoas da cidade com urgência porque em um dia os prédios de apartamentos se transformarão em uma armadilha de pedra fria sem água, luz ou eletricidade”, disse Dmytro Zhyvytskyy.

Os combates intensos continuaram nos arredores de outro porto estratégico, Mariupol, no mar de Azov. As batalhas derrubaram os sistemas de eletricidade, aquecimento e água da cidade, bem como a maioria dos serviços telefônicos, disseram autoridades. As entregas de alimentos para a cidade também foram cortadas.

O vídeo da Associated Press da cidade portuária mostrou o ataque iluminando o céu escuro acima das ruas desertas e equipes médicas tratando civis, incluindo um garoto de 16 anos dentro de uma clínica que não pôde ser salvo. A criança estava jogando futebol quando foi ferida no bombardeio, segundo seu pai, que embalou a cabeça do menino na maca e chorou.

O ministro da Defesa da Ucrânia disse na sexta-feira que a nau capitânia de sua marinha foi afundada no estaleiro onde estava passando por reparos para evitar que fosse apreendida pelas forças russas. Oleksii Reznikov disse no Facebook que o comandante da fragata Hetman Sahaidachny decidiu inundar o navio.

“É difícil imaginar uma decisão mais difícil para um soldado e tripulação corajosos”, disse Reznikov.

No geral, os ucranianos em menor número e desarmados resistiram duramente, evitando a vitória rápida que a Rússia parecia esperar. Mas a tomada da península da Crimeia pela Rússia em 2014 lhe dá uma vantagem logística agora no sul do país, com linhas de abastecimento mais curtas que suavizaram a ofensiva lá, disse um alto funcionário de defesa dos EUA, falando sob condição de anonimato.

Os líderes ucranianos pediram ao povo que defenda sua pátria cortando árvores, erguendo barricadas nas cidades e atacando colunas inimigas pela retaguarda. Nos últimos dias, as autoridades distribuíram armas para civis e os ensinaram a fazer coquetéis molotov.

“Resistência total. ... Este é o nosso trunfo ucraniano, e é isso que podemos fazer de melhor no mundo”, disse Oleksiy Arestovich, assessor de Zelensky, em uma mensagem de vídeo, lembrando as ações de guerrilha na Ucrânia ocupada pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial.

Na segunda rodada de negociações entre as delegações ucraniana e russa na quinta-feira, Putin alertou a Ucrânia de que deve aceitar rapidamente a exigência do Kremlin por sua “desmilitarização” e se declarar neutra, renunciando à sua tentativa de ingressar na Otan.

Os dois lados disseram que concordaram provisoriamente em permitir o cessar-fogo em áreas designadas como corredores seguros e que procurariam resolver os detalhes necessários rapidamente. Um conselheiro de Zelensky também disse que uma terceira rodada de negociações será realizada no início da próxima semana.

O Pentágono estabeleceu um link de comunicação direto com o Ministério da Defesa da Rússia no início desta semana para evitar a possibilidade de um erro de cálculo desencadear um conflito entre Moscou e Washington, de acordo com um oficial de defesa dos EUA que falou sob condição de anonimato porque o link não havia sido anunciado.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você vai se imunizar contra o novo coronavírus (Covid-19)?

86.7%
7.1%
6.2%